Cassilândia, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

15/08/2017 09:20

Venezuela fará exercícios militares após ameaça de Trump Invasão "imperialista"

Midiamax

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu nesta segunda-feira exercícios militares após a ameaça do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de uma possível intervenção armada no país, mas Maduro insistiu que ainda quer conversar com o líder norte-americano.

À medida que Maduro dizia a apoiadores em Caracas para se preparem para uma invasão "imperialista", o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, buscou diminuir preocupações na região sobre a fala de Trump, prometendo uma solução pacífica para o "colapso" da Venezuela em direção "a uma ditadura".

O impopular Maduro, lutando com uma economia em ruínas em casa e crescente isolamento diplomático no exterior, usou os comentários de Trump na sexta-feira para reafirmar longas acusações de que Washington está preparando um ataque militar.

"Todos têm que se juntar ao plano de defesa, milhões de homens e mulheres, vamos ver se os imperialistas americanos gostam", disse Maduro a manifestantes, pedindo que se juntassem a operações de dois dias em 26 e 27 de agosto envolvendo soldados e civis.

Milhares de apoiadores do governo realizaram campanha em Caracas, onde denunciaram a sugestão de Trump de uma "opção" militar para resolver a crise venezuelana.

Mais de 120 pessoas foram mortas desde que protestos anti-governo começaram em abril, movidos pela raiva gerada pela escassez de alimentos e medicamentos e pela criação de uma Assembleia Constituinte que governos ao redor do mundo dizem ser ditatorial.

Maduro disse que assessores de Trump confundiram o presidente dos EUA sobre a situação verdadeira na Venezuela.

"Eu quero conversar por telefone com o Sr. Trump, para lhe dizer que 'eles estão lhe enganando, Trump, tudo que lhe dizem sobre a Venezuela é uma mentira. Eles estão lhe jogando de um penhasco'".

A Casa Branca rejeitou na semana passada o pedido de Maduro para falar com Trump, dizendo que o presidente irá conversar com o líder da Venezuela quando o país voltar à democracia.

Anteriormente nesta segunda-feira, o ministro da Defesa, Vladimir Padrino, apareceu em transmissão televisionada com dezenas de tropas prontas para a batalha atrás dele, incluindo soldados com lança-mísseis apontados para o céu.

Em discurso, ele alertou que os EUA querem roubar as reservas de petróleo do país membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 25 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 24 de Setembro de 2017
18:01
Município suspende aulas
11:00
Mundo fitness
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)