Cassilândia, Quinta-feira, 21 de Junho de 2018

Últimas Notícias

21/05/2018 11:40

Venezuela deve enfrentar inflação de 13.000% este ano

Agência Brasil

Dona das maiores reservas mundiais de petróleo, a Venezuela tem visto a sua economia encolher durante o mandato do presidente Nicolás Maduro. De 1913 até este ano, o Produto Interno Bruto (PIB) venezuelano foi reduzido pela metade, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), que prevê uma inflação superior a 13.000% em 2018 e um índice de desemprego de 36% até 2022.

Superar a grave crise econômica, social e política será o maior desafio de Maduro. O que se passa na Venezuela também preocupa os países vizinhos, que estão enfrentando uma crise humanitária na região, pois eles não têm estrutura para absorver os milhares de venezuelanos que fogem da hiperinflação e do desabastecimento.

A comunidade internacional acompanha com atenção e cuidado os desdobramentos na Venezuela, inclusive na análise sobre a possibilidade de impor sanções ao governo de Maduro, cobrar a preservação dos direitos humanos e a autonomia dos três Poderes.

Histórico

Em 2013, quando Maduro assumiu o posto pelas mãos do amigo e padrinho Hugo Chávez (1999-2013), o preço do barril de petróleo despencou no mercado internacional, e como o produto representa 95% das exportações venezuelanas, a economia sofreu duro golpe.

A crise econômica repercutiu no cenário político: em 2015, pela primeira vez desde a chegada do chavismo ao poder, a oposição saiu vitoriosa das eleições legislativas. Desde então, Maduro – com o apoio do Poder Judiciário – tem impedido o Parlamento de legislar e a oposição de convocar um referendo revogatório (mecanismo previsto pela Constituição para reduzir o mandato presidencial se o eleitorado estiver descontente).

A economia vive um drama histórico, a dependência do petróleo – algo que os chavistas não mudaram em 18 anos de governo. Chávez aproveitou a bonança petrolífera para emitir títulos de dívida soberana – uma dívida que Maduro agora tem dificuldade para pagar. Anos de falta de investimento também comprometeram a produção de petróleo da Venezuela, que em 2017 caiu 13%.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 21 de Junho de 2018
09:00
Santo do dia
06:44
Cassilândia
Quarta, 20 de Junho de 2018
13:00
História das Copas do Mundo
10:00
Receita do dia
09:53
Aparecida do Taboado
09:00
Santo do dia
07:48
Distrito de São João do Aporé
07:30
Dia de Sorte
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)