Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

27/11/2013 15:14

Valor em Cultura

Rosildo Barcellos

Valor em Cultura

A história de um país que remete-nos a antiguidade histórica também leva-nos a homenagear o 22 de novembro. Esta mesma data em 1943 lembra a proclamação oficial da independência do Líbano da dominação francesa e que também faz referência a história de um povo que carrega em sua bagagem a marca das lutas, das dificuldades, e também, não tão menos importante, uma sequencia de muitas conquistas, alegrias e glórias. Propugnavam, apesar dos desgastes de guerra, não territórios ou riquezas, mas, sim, uma identidade, uma cultura e o respeito dos outros povos; como o nosso Brasil também almeja. A história libanesa remonta há mais de seis mil anos de cultura e escrita, herdando todo o arcabouço adquirido pelas viagens de comércio do antigo povo fenício, que tantas contribuições nos legou.

Foi cultuando os valores que consagram a liberdade e o amor ao próximo que adquiriram sua identidade política, consolidando uma realidade que já se projetara na história. Criou o alfabeto fonético, o Alfabeto de Biblos, com 22 letras, e propagou-o pelo mundo. Também Biblos é a cidade mais antiga do mundo a editar a Bíblia.

Já no século II depois de Cristo, Beirute era chamada de a Mãe das Leis, porque já possuía sua Escola de Direito, que teve um papel preponderante no Código de Justiniano. Nessa Constituição, Papiniano, ensinou que a igualdade de todos é a liberdade de cada um.Regra que se fosse seguida à risca, facilitaria enormemente nossas relações interpessoais

Seguindo a história, quando o império otomano ruiu, a França e a Reino Unido disputaram o território entre si. Depois de alguns desentendimentos, chegaram a um acordo em 1916: a Síria e o Líbano ficariam com a França, e o Egito, a Jordânia e o Iraque, com os britânicos. Com fulcro no lema "dividir para governar", a França tratou de separar administrativamente o Líbano da Síria, formando dois Estados.

No que tange à origem da palavra "Líbano" ou "Lubnam", a versão mais discrepante das demais é aquela segundo a qual o termo deriva da raiz árabe "Lbn", que significa "branco" ou "ser branco", em referência ao cume do monte de mesmo nome, que fica coberto de neve até o começo do verão.

Outrossim,a simbiose do homem da montanha e do homem do mar moldou o libanês com nítidos contornos de humanismo, propiciando-lhe as condições necessárias para a edificação de uma civilização expansiva e liberal, acessível a outros povos, muitos dos quais a assimilaram em função de uma real identificação com ela. Olhando por este prisma, ser libanês espelha-se no supedâneo do reconhecimento cabal da condição de País dos Cedros; de ponto de equilíbrio e encruzilhada da cultura ocidental com várias culturas orientais de países de língua árabe, de assimilador de raças e de harmonizador de credos religiosos

É mister ressaltar que a imigração libanesa para o Brasil começou há mais de 140 anos, quando no porto de Santos desembarcaram as primeiras famílias. Aliás,para se ter uma ideia a cidade de Lucy, é uma cidade libanesa onde mais se fala português do que árabe. Ao fugir das perseguições econômicas e políticas, das guerras e da falta de oportunidades que lhe eram oferecidas na época, os libaneses encontraram o Brasil eivado de generosidade e hospitalidade,fato que propiciou-nos a chance de construir juntos um País diferente para os nossos filhos;com expectativa de vida, trabalho e lazer.

Urge inferir, que a integração do imigrante não se limitou à sua adaptação aos costumes e ao estabelecimento de laços familiares, posto que o Brasil devolveu aos libaneses a oportunidade de poderem sonhar novamente. E essa essência não pode ser mudada. Se continuarmos nesse norte, fatalmente teremos uma nação mais unida e essa união, essa vontade de ser livre e de exercitarmos nossa democracia, é que faz do nosso país um celeiro para a humanidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)