Cassilândia, Sábado, 26 de Maio de 2018

Últimas Notícias

28/04/2004 16:09

Vacinar rebanho é a forma de evitar a raiva, alerta Iagr

Agência Popular

A Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) informa aos produtores do Estado que se previnam contra possíveis focos da raiva. Aproveitando a segunda fase de vacinação antiaftosa, que começa no próximo sábado e vai até 31 de maio no Planalto e 15 de junho no Pantanal, o gerente de Inspeção e Defesa Sanitária Animal do Iagro, Osvaldo Dias, lembra aos que ainda não vacinaram “que aproveitem a oportunidade para efetuar a vacinação, em todo o rebanho, contra raiva, nos 14 municípios considerados área de risco”.

A imunização é anual é deve ser efetuada, obrigatoriamente, nos municípios de Aquidauana, Anastácio, Corumbá, Miranda, Bonito, Coxim, Bodoquena, Corguinho, Rio Verde, Rio Negro, Jardim, Caracol, Porto Murtinho, Bela Vista e ainda outras áreas considerados de risco, assim como as situadas próximas às serras – locais propícios ao aparecimento de morcegos hematófagos (que se alimentam de sangue).

De acordo com o coordenador estadual do Programa de Combate à Raiva do Iagro, Ademar Etiro Mori, só esse mês dois focos foram confirmados em Mato Grosso do Sul. O primeiro em Dois Irmãos do Buriti e por último no município de Costa Rica, onde se estendeu por nove propriedades rurais. Mori alerta que “os possíveis focos da raiva estão se confirmando, e por isso o produtor deve vacinar o rebanho, devido ao período de pico da doença que ocorre entre os meses de abril a junho”.

Mas a grande preocupação do coordenador do programa é quanto a disseminação da doença, que, após detectada, pode causar grandes prejuízos econômicos assim como a morte dos animais. A raiva atinge o sistema nervoso levando o animal à morte num período de quatro a cinco dias após a contaminação. “Para nos prevenirmos, o Iagro contratou novos funcionários. O treinamento aconteceu semana passada, justamente em Costa Rica, e, com essa ampliação de pessoal, acreditamos que possíveis focos serão evitados, assim como a morte dos animais”, explica Mori, ao se referir que o criador deve ficar atendo a possíveis sintomas, como salivação e falta de apetite, que, caso confirmado, deve ser comunicado ao escritório do Iagro mais próximo.

Cristiane Sandim - Iagro

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 25 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Quinta, 24 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)