Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/12/2004 13:11

Vacina pode ter sido causa de suspeita, diz Dagoberto

Marta Ferreira e Fernanda Mathias / Campo Grande News

Uma das possibilidades investigadas pelas autoridades sanitárias de Mato Grosso do Sul é de que a suspeita de um foco de febre aftosa em Paranhos, na fronteira com o Paraguai, tenha ocorrido por conta dos articorpos presentes nos animais em questão. Conforme afirmou esta manhã o secretário de Produção e Turismo, Dagoberto Nogueira, os animais haviam sido vacinados contra a doença quatro dias antes de a suspeita ser denunciada, pelo governo paraguaio. A primeira sorologia feita nos bovinos foi positiva.
De acordo com o secretário, isso é corriqueiro quando o gado acabou de receber as doses contra a doença. Ainda segundo Dagoberto informou, uma evidência de que não se trata de aftosa é que há suínos próximos aos bovinos e eles não estão doentes. Os suínos são mais suscetíveis à febre aftosa do que outros animais. Não foram encontrados os sintomas clínicos de febre aftosa nos bovinos, como febre, aftas e salivação. Um animal apresentou pododermatite, que seria descamação do casco, mas não teria relação com febre aftosa, que também provoca lesões nos cascos.
Dagoberto reforçou que, mesmo que se trate de febre aftosa, não há possibilidades ploriferação. A fazenda está isolada e os 52 animais sob suspeita receberam brincos identificadores da Iagro (Agência de Defesa Sanitária Animal e Vegetal).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)