Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

29/08/2006 21:47

Vacina é mais eficaz em mulheres de 9 a 26 anos

Juliana Andrade/ABr

A eficácia da vacina contra o vírus HPV, relacionado a 90% dos casos de câncer de colo de útero, é maior entre mulheres com idade de 9 a 26 anos. No Brasil, cerca de 26 milhões de mulheres estão nessa faixa etária. Segundo um dos médicos integrantes da equipe que estudou a eficácia da vacina no Brasil, Gabriel Lowndes Souza Pinto, os resultados foram melhores em pessoas que não iniciaram a vida sexual e que não tiveram contato com o vírus HPV.

Aprovada ontem (28) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a vacina foi testada em 3,4 mil pacientes, em 15 centros. As participantes do estudo foram acompanhadas durante até cinco anos após o início das pesquisas. Os resultados apontaram uma eficácia de 100% para os quatro tipos de HPV (6, 11, 16 e 18). Desses, dois tipos (16 e 18) são responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero. Os outros estão relacionados a 90% dos casos de verrugas genitais e de lesões benignas do colo do útero.

De acordo com Gabriel Lowndes, médico titular do Departamento de Ginecologia do Hospital do Câncer de São Paulo, a imunização dura pelo menos cinco anos. Mas, segundo ele, novos estudos poderão demonstrar que a vacina pode ter uma proteção ainda maior.

Conhecida como Gardasil no mercado internacional, a vacina não pode alterar o desenvolvimento de uma infecção já presente. No entanto, mulheres previamente infectadas com um tipo de HPV contido na vacina estão protegidas contra as doenças causadas pelos demais tipos. Uma pessoa infectada pelo HPV 16, por exemplo, poderá obter proteção contra os tipos 6, 11 e 18, se for vacinada.

Os homens também podem ser infectados pelo HPV, transmitido principalmente por meio de relações sexuais, e há a possibilidade de eles desenvolverem doenças como câncer de pênis e de ânus. Segundo o médico Gabriel Lowndes, também estão sendo realizados estudos para verificar a eficácia da vacina no organismo masculino.

De acordo com ele, no Brasil as pesquisas para a liberação do produto para as mulheres de 9 a 26 anos duraram pelo menos oito anos. Ainda estão em andamento estudos para avaliar a eficácia da vacina em mulheres de 27 a 45 anos de idade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)