Cassilândia, Terça-feira, 26 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

17/07/2017 15:30

Vacina contra aftosa é questionada e gera discussão sobre substância

Correio do Estado

Depois do embargo dos Estados Unidos à carne bovina in natura brasileira, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e mais cinco entidades da classe produtora defenderam mudança “imediata” na composição das vacinas contra o vírus da febre aftosa que são aplicadas no rebanho do País.

Em nota técnica, a principal alteração é a retirada da substância saponina, que foi adicionada à composição da vacina oleosa com o passar do tempo, segundo as entidades.

“A alteração é necessária para evitar que reações continuem a trazer prejuízos ao produtor rural e às indústrias frigoríficas”, diz a CNA.

As entidades argumentam que a saponina não está prevista na formulação original e que a substância está relacionada à “exacerbada irritação no local da aplicação, que se agrava até casos de edema e severa reação inflamatória”.

O documento é assinado pela Associação de Criadores de Mato Grosso (Acrimat), por associações de frigoríficos (Abiec e Abrafrigo), pelo Conselho Nacional da Pecuária de Corte (CNPC) e pela Sociedade Rural Brasileira. Nele, além da mudança na fórmula, também é solicitada a redução da dose aplicada, de 5 miligramas para 2 miligramas. Esse pedido, no entanto, levará algum tempo pra ser atendido.

Conforme o vice-presidente do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (Sindan), Emilio Salani, a dose reduzida da vacina chegará ao mercado em 2019.

Em nota, as entidades também relataram perdas dos pecuaristas com a vacina. As estimativas indicam que o produtor perde, em média, dois quilos de carne por animal abatido quando as lesões provocadas pela vacinação são encontradas. Por ano, os pecuaristas gastam cerca de R$ 600 milhões para vacinar todo o rebanho brasileiro.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 26 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Segunda, 25 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)