Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

17/01/2004 09:21

Universidade pode ter cota para aluno carente

Agência Senado

Universidade pode ter cota para aluno carente ou de escola pública


Dois projetos de lei em tramitação na Comissão de Educação (CE) reservam vagas nas universidades públicas para alunos de escolas públicas ou de famílias de baixa renda. O primeiro deles, do senador Sérgio Cabral (PMDB-RJ), destina 40% das vagas a estudantes que tenham cursado todos os anos do ensino médio em escolas públicas. Porém, esse percentual pode subir para 50%, caso emenda apresentada pelo relator da matéria na CE, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), seja aprovada.

- A proposta é a maneira de resgatarmos, pela possibilidade de valorização, o ensino público, sobretudo o ensino médio. Até mesmo a classe média brasileira, com seu orçamento deficitário, pode ser estimulada a introduzir seus filhos nas escolas públicas - disse Sérgio Cabral.

O senador destaca que seu projeto tem o apoio do ministro da Educação, Cristovam Buarque, por entender que traz benefícios à escola pública do país.

- Qualquer serviço público no país passa, e o ministro Cristovam concordou com isso, pela possibilidade de a classe média usufruir desse serviço. Um serviço público que não seja usado pela classe média tende a ser esquecido pelos formadores de opinião e pelos meios de comunicação - analisou o senador, que justificou a importância de seu projeto ao repórter Bruno Lourenço, da Rádio Senado.

A segunda proposta, da ex-senadora Iris de Araújo, destina 30% das vagas de universidades públicas para alunos de famílias com renda inferior a cinco salários mínimos (R$ 1,2 mil). O relator desse projeto, senador José Jorge (PFL-PE), porém, apesar de considerar boa a intenção das propostas, anunciou que vai apresentar um substitutivo para evitar que a autonomia universitária seja violada.

- A Constituição do Brasil diz que as universidades têm autonomia inclusive nos seus processos de seleção. Então, na verdade, um projeto que defina um determinado percentual para preenchimento das vagas da universidade a, b ou c é inconstitucional - declarou José Jorge ao repórter da Rádio Senado.

No substitutivo, José Jorge pretende incluir dispositivo em que as universidades devem, em vez de ser obrigadas, levar em conta a situação de alunos carentes ou de escolas públicas em seus processos seletivos.

Em 2000, o Senado aprovou proposta do senador Antero Paes de Barros (PSDB-MT) que reserva metade das vagas nas universidades públicas para alunos da rede pública. Porém, a Câmara dos Deputados ainda não concluiu a tramitação da matéria.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)