Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/09/2015 09:28

Úlceras no estômago e no duodeno podem levar à morte

Redação

Vistas como doenças comuns, as úlceras no estômago e no duodeno podem, na verdade, trazer sérios riscos para a saúde, podendo até mesmo levar à morte por sangramentos excessivos e perfurações desses órgãos. A gastroenterologista e hepatologista da Federação Brasileira de Gastroenterologia Marta Deguti explica que às vezes os sintomas não aparecem por um longo tempo e, subitamente, ocorre uma crise. "Indivíduos com dor abdominal de fortíssima intensidade, vômito com sangue e fezes negras e fétidas devem procurar o serviço de emergência", alerta.

Um dos principais sintomas que se manifestam é a dor abdominal, geralmente na parte superior central, logo abaixo do osso esterno. "Costuma ser uma dor que vai e vem, e que melhora quando o indivíduo usa antiácidos. Pode piorar após a refeição, e esse incômodo pode chegar a despertá-lo do sono pela forte intensidade", descreve a especialista. O portador de úlcera gástrica ou duodenal também pode ter mal-estar, sensação de desconforto digestivo, impressão de ficar muito cheio após as refeições, gases, náuseas e salivação excessiva.


"Os sintomas são variáveis e não há como diferenciar úlceras de indigestões inocentes apenas pelo padrão deles. Portanto, um médico deve ser sempre consultado", aconselha Marta. A necessidade de ir a um gastroenterologista é ainda maior se a pessoa tiver mais de 40 anos, souber de antecedentes de casos de infecção pela bactéria Helicobacter Pyori, úlcera ou câncer de estômago na família ou estiver usando remédios que afetem o sistema digestivo e a coagulação.

O que causa as feridas é um desequilíbrio na ação do ácido gástrico, que normalmente auxilia na digestão dos alimentos e combate bactérias. Os fatores mais comuns que levam a isso são infecção pela Helicobacter Pylori, que responde por cerca de 85% dos casos, e uso de anti-inflamatórios não-esteroidais. "São remédios como diclofenaco, aspirina e ibuprofeno, muito conhecidos e às vezes utilizados de maneira banal em entorses e resfriados. É bom ressaltar que essas medicações são perigosas e podem provocar úlceras", diz. Estresse, álcool e cigarro também podem ser responsáveis.


O diagnóstico é feito pela endoscopia digestiva, exame em que o médico consegue visualizar o esôfago, o estômago e o duodeno com um aparelho de fibra ótica. O teste ainda permite a realização de uma biópsia, para quando há dúvidas.

Os tratamentos podem ser clínico ou cirúrgico. Marta explica que o primeiro usa medicamentos que neutralizam a agressão da mucosa pelo ácido. O segundo, que, no passado, foi a opção mais indicada, está em desuso. "As exceções são as pessoas que não respondem às medicações ou apresentem quadros complicados, seja por hemorragia grave, perfuração ou ainda estenose e obstrução, isto é, impossibilidade do bolo alimentar progredir para o intestino delgado", explica a médica.

SAIBA MAIS


A prevenção das úlceras não é exatamente fácil, já que elas podem estar ligadas a fatores genéticos. A alimentação, de acordo com Marta, influencia pouco. "No passado, enfatizava-se muito a necessidade de controle cuidadoso da dieta, evitando itens apimentados, gordurosos e ácidos. Mas hoje sabemos que os hábitos alimentares são pouco relevantes na evolução dos sintomas", diz a gastroenterologista.

De toda forma, ela recomenda cuidar da qualidade de vida para manter a saúde em dia. "É importante alimentar-se em horários regulares e em quantidades moderadas, não se automedicar e não usar anti-inflamatórios abusivamente, evitar cigarro e bebidas alcoólicas, controlar o estresse e realizar consultas médicas periódicas".

 

Do site minha vida

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)