Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

02/03/2010 19:25

Turistas chilenos começam a deixar o Brasil

Agência Brasil

Rio de Janeiro - Pelo menos mil chilenos que estavam impossibilitados de voltar para casa devem deixar o Brasil na madrugada desta quarta-feira (10), de acordo com a Embaixada do Chile. Eles aguardam desde sexta-feira (26) voos com destino a Santiago, que foram suspensos devido aos danos causados pelo terremoto que atingiu parte do país.

O embaixador do Chile no Brasil, Álvaro Díaz, disse que partem nesta madrugada, de São Paulo, voos da companhia TAM para o aeroporto da capital chilena, que voltou a operar nas últimas horas. Voos charteres com capacidade não confirmada também devem sair de Camboriú (SC) entre amanhã (3) e quinta-feira (4). O aeroporto de Santiago voltou a operar nas últimas horas e receberá aviões de destinos internacionais durante a madrugada.

Díaz explicou que os passageiros retidos no Brasil precisam ter paciência e compreender que todos os esforços estão concentrados no atendimento às vítimas do terremoto. Amanhã, segundo ele, seis aviões militares e dois helicópteros levarão do Brasil equipes médicas e de resgate para as áreas mais atingidas e transportarão um hospital de campanha, além de aparelhos de telecomunicações.

"Os chilenos tem que entender que a prioridade é atender as vítimas da catástrofe, coordenar a ajuda humanitária. A segunda tarefa é ajudar os turistas chilenos a voltar".

A estratégia da embaixada é convencer as companhias aéreas a aumentar o número de voos. O embaixador reconhece o problema da falta de alojamento e de alimentação adequada para quem está retido em aeroportos, mas pede compreensão e solidariedade.

No Aeroporto Internacional do Galeão, no Rio de Janeiro, cerca de 70 chilenos estão alojados desde o fim de semana. Os passageiros receberam mantas das companhias aéreas e doações para comprar comida. Muitos não têm mais dinheiro para permanecer no Brasil e outros preferem ficar no aeroporto, onde têm mais informações e não correm o risco de perder o voo.

Durante reunião de mais de duas horas com o cônsul do Chile no Rio de Janeiro, Horácio Del Valle, os representantes dos passageiros pediram reforço nas negociações com as companhias, ajuda para comprar comida, informações sobre as áreas devastadas pelo terremoto e auxílio para organização de uma lista de embarque com prioridade para quem tem parentes nesses locais ou deveria ter embarcado no fim de semana.

"Está será a minha quinta noite aqui [no Aeroporto do Galeão]", contou a contadora Denise Mari. "Estamos muito humilhados, com comida racionada. Está muito ruim", disse.

Del Valle, que também se encontrou com os administradores da Infraero e das companhias aéreas, destacou um funcionário do consulado para facilitar a troca de informações no local, mas esclareceu que a situação pode demorar para se normalizar, prejudicando cerca de 2 mil turistas chilenos no Rio.

"Não sabemos como será resolvida a situação da frequência de voos, porque isso vai depender da solução do problema. Se as companhias mantiverem apenas os voos de linha, vai demorar muito. Com voos extraordinários, poderemos resolver daqui até segunda-feira", afirmou.

Ao fim da tarde, a TAM confirmou que voltou a operar parcialmente no Aeroporto de Santiago de onde deve decolar anda hoje um avião com destino a São Paulo. Amanhã, estão previstos dois voos partindo de Guarulhos para a capital chilena. Na nota da empresa, não há informações sobre saídas de voos do Rio de Janeiro.

De acordo com o cônsul, as companhias aéreas descartaram operar em aeroportos no Norte do Chile e na Argentina, alegando que os terminais estariam com a capacidade acima do limite.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)