Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

30/04/2014 08:19

Turco vende casa pré-moldada à empresária e é suspeito de estelionato

Assessoria de imprensa/ Delegado Paulo Rosseto

Foi elaborado Boletim de Ocorrência na 1ª DP DE TRÊS LAGOAS, o qual versa sobre crime (s) de Estelionato, previsto no artigo 171 e Falsidade ideológica, previsto no artigo 299, ambos do Código Penal, que teria sido perpetrado por M. A. de F. C., S. E. e C. P. da S., tendo como vítima outra empresária em Três Lagoas.

Consta do Boletim de Ocorrência supracitado e nos documentos apresentados que, após o dia 12 de junho de 2013, nesta cidade e comarca, os três obtiveram para si, vantagem ilícita no valor de R$125 mil, induzindo a vítima em erro, ao efetuar a venda de uma casa pré-moldada proveniente da Turquia, sendo que a casa nunca existiu e a empresa aberta pelo suspeito S. é de “fachada”.

A vítima inicialmente foi contratada por S. para fazer fachadas de sua empresa.

Posteriormente ele vendeu para a vítima uma casa pré-moldada, que viria da Turiquia pelo valor de R$ 125 mil.

A vítima pagou R$ 109.000,00 em dinheiro ao suspeito, e a diferença seria paga em serviços prestados, totalizando os R$ 125.000,00.

Ele ficou de entregar a casa no começo do mês de novembro de 2013 (sendo que a casa não foi entregue à vítima até o presente momento).

S. ainda deixou como garantia um cheque preenchido no valor de R$ 125.000,00 (posteriormente constatado que está sem provisão de fundos) e uma máquina escavadeira hidráulica KOMATSU PC 200-69, de cor amarela ano 1998 no valor de R$ 175.00,00.


Constatou-se que:
1. o suspeito S. havia comprado a máquina de M. pelo valor de R$ 175.000,00, fato ocorrido no dia 13.06.12;

2. no mesmo dia, S. vendeu a mesma máquina para M., fato confirmado por este, o qual disse ainda que fez o negócio para que S. obtivesse empréstimos em bancos.

A secretária da empresa disse que M. pagou várias contas de S. Consta ainda que a secretária de S. foi vítima dele, pois ele pediu seu nome emprestado para compor a sociedade com ele. A secretária narrou ainda que M. é sócio de S., no entanto, não constava seu nome nos documentos, mas era ele é quem pagava as contas do escritório.

Segundo o Delegado de Polícia presidente do Inquérito Policial, Dr. Paulo Rosseto , “foi confirmado pela Polícia Federal que S. deixou o Brasil retornando a Turquia, e a Polícia Civil analisa quais medidas irá representar ao Poder Judiciário, para que possa garantir a vítima seu ressarcimento, e também para reprimir esse tipo de crime.”

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)