Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

19/07/2006 08:41

Tribunal de Justiça de MS faz adequação

TJMS

O Conselho Nacional de Justiça regulamentou o sistema de estatística do Poder Judiciário, por meio da Resolução nº 15, de 20 de abril de 2006. Na prática, a medida determina que todos os tribunais do país forneçam dados para traçar um diagnóstico da Justiça do país.

Esses dados dizem respeito a três grupos fundamentais: perfil do judiciário, da litigiosidade e perfil das demandas. A Resolução também determina os critérios para coletar os números referentes às despesas, receitas, indicadores, taxa de congestionamento, carga de trabalho, recorribilidade, e etc.

O TJMS já fornece dados com relação ao perfil do judiciário e inclusive está à frente em alguns quesitos, segundo as primeiras pesquisas divulgadas pelo recém-criado CNJ. As únicas dificuldades detectadas para fornecer os números, conforme explicações da assessora de planejamento, Glauce Jane Parra Batista, são nos grupos perfil das demandas e litigiosidade. Para coletar esses dados, o TJMS terá que montar um plano de ações, conforme estabelece o artigo 27 da Resolução.

Para atender ao plano de ações, as diversas Secretarias do TJMS deverão trabalhar em conjunto, sendo necessária a adequação dos sistemas já existentes a regulamentação de alguns procedimentos pela Corregedoria-Geral de Justiça, além de treinamento dos servidores – responsáveis por alimentar os dados na hora em que o processo der entrada na primeira instância. A primeira reunião com todas as áreas envolvidas já está marcada para o dia 26 de julho, no salão Pantanal.

Depois de implantado, com o sistema já adequado, será possível saber quantos demandantes, demandados e quais as principais causas passam pelo Judiciário Estadual.

Primeiros resultados da pesquisa Perfil do Judiciário - Algumas análises já foram divulgadas, como é o caso dos gastos com informática, em que Mato Grosso do Sul figurou em 2004, em primeiro lugar no ranking entre os judiciários estaduais do país.

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul investiu em 2004 3,51% da despesa total da justiça no setor de informática, contra 3,40% do segundo colocado, o Rio de Janeiro. O cálculo foi obtido por meio da divisão do gasto com informática e despesa total da justiça. O último colocado é o TJ do Estado do Amapá, com 0,38% de gasto com informática da Justiça Estadual.

Outro dado que chama a atenção da pesquisa de 2004 é a taxa de congestionamento da justiça estadual de 2º grau em que apresenta Mato Grosso do Sul com a segunda menor do país, com 14,72%. O número é obtido por meio das sentenças, acórdãos, decisões e despachos que põem fim aos processos divididos pelo número de casos novos e pendentes de julgamento. O judiciário do Ceará apresenta a maior taxa do país com 93,56%.

O Estado de Mato Grosso do Sul figura ainda, conforme a pesquisa, em segundo lugar dos que mais gastam com a assistência judiciária gratuita, R$ 9,80 por habitante, perdendo apenas para o Distrito Federal que gasta R$ 23,01. A diferença é gritante se comparado com os outros locais em que o gasto chega a atingir R$ 0,83, caso do Alagoas. Para atingir esse resultado foi feita a divisão do gasto da assistência judiciária pelo número de habitantes do Estado.


Autoria do texto:


Secretaria de Comunicação Social

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)