Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/09/2007 16:55

Treze candidatos disputam a presidência da Argentina

Ana Luiza Zenker /ABr

Brasília - As eleições na Argentina ocorrem dentro de um mês, no dia 28 de outubro. Além do substituto do presidente Néstor Kirchner, os argentinos vão escolher 24 senadores e 130 deputados federais.

Treze candidatos disputam a presidência do país: Alberto Rodríguez Saá; a atual primeira-dama Cristina Fernández de Kirchner; Elisa Carrió; Fernando “Pino” Solanas; Gustavo Breld Obeid; Jorge Sobisch; José Montes; Luis Ammann; Néstor Pitrola; Raúl Castells; Ricardo López Murphy; Roberto Lavagna; e Vilma Ripoll.

Leia abaixo os perfis dos candidatos:

Cristina Kirchner (www.cristina.com.ar)
Frente para la Victoria

Cristina Fernandez de Kirchner tem 54 anos e nasceu na província (estado) de Buenos Aires. Construiu boa parte de sua carreira política em Santa Cruz, na Patagônia. Terra-natal de seu marido, o presidente Néstor Kirchner, a província foi governada por ele durante 12 anos.

Apesar disso, Cristina tem carreira política própria. Foi deputada provincial (equivalente ao cargo de deputada estadual no Brasil) de Santa Cruz, deputada federal e senadora – primeiro por Santa Cruz e depois por Buenos Aires.

Advogada formada na Universidade de La Plata, é defensora dos direitos humanos e das mulheres na atividade política. Nesse sentido, estabeleceu contato com mulheres de destaque na área, como a presidente do Chile, Michelle Bachelet, a senadora norte-americana Hillary Clinton (mulher do ex-presidente Bill Clinton) e a candidata derrotada à Presidência da França, Segolene Royal.

Elisa Carrió (www.elisacarrio.com.ar)
Coalizão Cívica

Elisa Carrió tem 51 anos e foi eleita deputada federal pela província do Chaco para o período 1995-1999. Em 2003, foi eleita novamente para o cargo. Conhecida como “Lilita”, é advogada formada pela Universidade Nacional do Nordeste.

Também em 2003, candidatou-se à Presidência da República, quando a Argentina sentia o efeito da grave crise pela qual tinha passado. Obteve cerca de 3 milhões de votos e ficou em quinto lugar, perdendo para o atual presidente Néstor Kirchner. Em 2005, foi reeleita para deputada federal.

É coordenadora do Instituto de Formação Cultural e Política Hannah Arendt, que promove cursos e seminários sobre ética, política e cultura, a partir de uma base humanista.

Roberto Lavagna (www.presidentelavagna.com)
Aliança Concertacion Una

Roberto Lavagna tem 65 anos e é formado em Economia Política na Universidade de Buenos Aires. Foi ministro da Economia em dois governos sucessivos, de Eduardo Duhalde e Néstor Kirchner, algo inédito na história da Argentina.

Assumiu a pasta após a grave crise pela qual o país passou em 2001. Impulsionou a retomada do crescimento econômico e acabou com medidas emergenciais que haviam sido tomadas, como o corralito (bloqueio de dinheiro) e o calote da dívida externa.

Deixou o ministério ao final de 2005, quando foi substituído por Felisa Micelli, ex-aluna dele, que renunciou em 2007, após um escândalo de corrupção.

Nos anos 60 e 70, Lavanga foi ministro do Trabalho e da Economia. Na décad de 80, trabalhou no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Lavagna foi o intermediador dos acordos de integração entre Argentina e Brasil que originaram o Mercosul.

Ricardo Lopez Murphy (http://bullblog07.blogspot.com)
Recrear para el Crescimiento

Ricardo Lopez Murphy, conhecido como “Bulldog”, tem 56 anos. Foi ministro da Defesa e da Economia durante o governo Fernando de la Rúa (1999-2001), quando a Argentina viveu sua última crise econômica. Renunciou à pasta da Economia poucos dias depois de assumi-la e de anunciar um corte de gastos na administração pública.

Em 2003, disputou a eleição presidencial. Ficou em terceiro lugar, com 18% dos votos. Em 2005, foi candidato a senador pela província de Buenos Aires e ficou em quinto lugar, com 7,6% dos votos. Na ocasião, Cristina Kirchner foi eleita para o cargo.

Economista formado na Universidade Nacional de La Plata, foi consultor do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Banco Mundial, do Fundo Monetário Internacional (FMI) e economista-chefe da Fundação de Investigações Econômicas Latino-americanas (Fiel).

Jorge Omar Sobisch (www.sobischpresidente.com)
Movimento Popular Neuquino

Aos 64 anos de idade, é o atual presidente do Movimento Popular Neuquino, do qual o pai foi um dos fundadores. É governador da província de Neuquén, capital da Patagônia, cargo que exerce desde 1999. Entre 1991 e 1995 também governou a província. É empresário do ramo gráfico.

Alberto Rodríguez Saá (www.albertorodriguezsaa.com.ar)
Frente Justicia, Unidad y Libertad (Frejuli) - Partido Justicialista (Peronista)

Reeleito recentemente governador da província de San Luis, Alberto Rodríguez Saá se formou como advogado na Faculdade de Direito e Ciências Sociais da Universidade Nacional de Buenos Aires.

Já ocupou o cargo de senador pela província de San Luis na magistratura 1993-1994. Foi novamente eleito senador, pela mesma província em 2000. Se tornou governador de San Luiz em 2003, cargo para o qual foi reeleito este ano.

Fernando "Pino" Solanas (www.pinosolanas.com)
Partido Socialista Autentico

Mais conhecido pelo seu trabalho como cineasta, Fernando “Pino” Solanas, chamado de Pino Solanas, milita politicamente desde um desentendimento com Carlos Menen, na época presidente da Argentina, que processou Solanas por calúnia e injúria.

Em 1992, se candidatou a senador pela província de Buenos Aires, mas não conseguiu se eleger. No ano seguinte foi eleito deputado federal. Seu filme mais recente é Argentina Latente, lançado este ano.

Vilma Ripoll
Movimento Socialista dos Trabalhadores

Enfermeira de formação, Vilma Ana Ripoll, de 53 anos, começou sua militância política no movimento estudantil. Atualmente integra o Movimento Socialista dos Trabalhadores (MST), partido de orientação trotskista.

Em 2000 foi eleita deputada pela cidade de Buenos Aires e reeleita em 2003. No ano seguinte renunciou ao cargo. Em 2005 se candidatou a deputada federal pela província de Buenos Aires, mas não se elegeu.

Néstor Pitrolla
Partido Obrero



Tem 53 anos e começou a vida política como dirigente de estudantes secundaristas em Cordobazo. Trabalhou no setor gráfico em cargos distintos até ingressar na editorial Atlántida, em 1979. Em 1984 foi eleito secretário-geral-adjunto de Raymundo Ongaro, no Sindicato Gráfico.

Gustavo Brelde Obeid
Partido Popular de la Reconstruccion

Gustavo Luis Brelde Obeid, 54 anos, participou da formação do Movimiento por la Identidad Nacional e la Integración Iberoamericana (MINeII), junto com o coronel M.A. Seineldin, no início da década de 1990.


A partir de 1996, criou e organizou o Partido Popular de la Reconstruccion, do qual é presidente. Foi candidato a deputado federal em 2001 e em 2003 e foi candidato a presidente em 2003. É licenciado em Ciências Políticas.

Raúl Castells
Movimento Independente dos Aposentados e Desempregados

Raúl Aníbal Castells, 57 anos é o líder do Movimento Independente dos Aposentados e Desempregados (MIJD, sigla em espanhol), um grupo piqueteiro na Argentina.


Foi preso e acusado de extorsão duas vezes desde 2004. Tem outras cinco acusações diferentes em seis anos. Sua forma de atuação como ativista social causa divergências na população argentina e já foi muito criticada.

Luis Alberto Ammann
Aliança F.R.A.L.

Luis Alberto Ammann, 65 anos, é um dos fundadores do Partido Humanista da Argentina e acompanha a trajetória da legenda desde 1984.


Foi candidato à presidência argentina em 1989, pela Frente Humanista Verde. Disputou por diversas vezes o cargo de deputado. Em 2005, candidatou-se ao Senado por Buenos Aires.


É especialista em Linguística pela Universidade de Córdoba. Já trabalhou como jornalista. Hoje em dia atua como escritor.

Jose Alberto Montes
Aliança Frente PTS-MAS Izquierda Socialista

Ingressou no Partido dos Trabalhadores Socialistas em 1973, do qual já participou da direção nacional. A principal bandeira da sua candidatura é a “independência política dos trabalhadores”.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)