Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

02/10/2006 19:04

Treze "cabeças” do Congresso ficam sem mandato

Daniel Merli/ABr

Dos 100 parlamentares considerados mais influentes pelo estudo Os Cabeças do Congresso Nacional, treze ficaram sem mandato eleitoral após a votação deste domingo (1º). O estudo é elaborado todos os anos pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap).

Outros dois parlamentares da lista deixam o Congresso para assumir outros cargos. São o deputado José Roberto Arruda e o senador Paulo Octávio que, juntos, formam a chapa vencedora do PFL para o governo do Distrito Federal.

Os treze derrotados nas urnas tentaram a reeleição para o Congresso ou o governo de seus estados. O presidente nacional do PFL, Jorge Bornhausen, é o único que, ao fim de seu mandato como senador, não se candidatou a nada.

O PT e o PMDB, as duas maiores bancadas eleitas para a Câmara, foram as mais prejudicadas. No PT, ficou de fora Luiz Eduardo Greenhalgh (SP), candidato derrotado do partido para a presidência da Casa, em 2005. Também não conseguiu se reeleger Sigmaringa Seixas (DF), que tentava seu quarto mandato. Já havia sido deputado constituinte, pelo PMDB, e depois venceu pelo PSDB, em 1991, e pelo PT, em 2002. Também não se reelegeu Antonio Carlos Biscaia (RJ), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Sanguessugas.

Segunda maior bancada eleita na Câmara e no Senado, o PMDB teve três baixas entre os “cabeças” indicados pelo Diap. O senador Amir Lando perdeu a disputa pelo governo de Rondônia e fica sem mandato. Lando foi Ministro da Previdência do atual governo e relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Compra de Votos e também da CPI do PC Farias, que resultou na cassação do então presidente Fernando Collor.

Após cinco mandatos consecutivos, Delfim Netto também não conseguiu renovar sua presença no Congresso. Ficará de fora pela primeira vez, desde 1987. Antes disso, havia sido ministro da Fazenda dos governos Costa e Silva e Médici e ministro do Planejamento do governo Figueiredo, durante a ditadura militar.

Também perdeu o mandato o senador Ney Suassuna (PB) que tentava a reeleição. Este ano, ele foi apontado por testemunhas como um dos integrantes do esquema de venda superfaturada de ambulâncias pela Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Sanguessugas.

O PTB perdeu dois de seus “cabeças”, segundo o Diap. O senador Fernando Bezerra (RN) e o deputado Luiz Antônio Fleury (SP) não conseguiram se reeleger.

No PFL, o deputado José Thomaz Nonô (PFL) perdeu a disputa alagoana pelo Senado para o ex-presidente Fernando Collor (PRTB) e vai ficar sem mandato. Nonô chegou a ocupar a Presidência da Câmara, após a renúncia de Severino Cavalcanti (PP-PE). Disputou a eleição para assumir efetivamente o cargo, mas perdeu a disputa para Aldo Rebelo (PCdoB-SP) por uma diferença de 15 votos.

O pefelista Rodolpho Tourinho também perdeu a vaga para o Senado. Mas em seu caso, tentava a reeleição, pela Bahia.

Pelo PSDB, ficou sem mandato apenas um dos “cabeças” apontados pelo Diap. O deputado Eduardo Paes ficou em quinto lugar na disputa pelo governo do Rio de Janeiro, com 5% dos votos.

A deputada Jandira Feghalli (PCdoB-RJ) perdeu a disputa pelo Senado e a senadora Heloísa Helena (P-SOL-AL) não vai ao segundo turno na disputa pela Presidência da República, abrindo vaga para Collor no Senado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)