Cassilândia, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/07/2011 08:06

Três faculdades de MS não conseguem aprovar nenhum aluno no exame da OAB

Angela Kempfer, Campo Grande News

Mato Grosso do Sul tem 3 faculdades de Direito entre as 90 que não conseguiram aprovar nenhum aluno no último Exame da Ordem do Advogados. Com índice recorde de reprovação este ano, a OAB teve apenas 11,8% de aprovados no País.

De 106.891 bacharéis em direito inscritos em todo Brasil, só 12.534 passaram pelo teste. O percentual de aprovação média nacional é o mesmo atingido pelos acadêmicos de Mato Grosso do Sul que representaram 14 faculdades no Exame.

Na lista de piores desempenhos estão a Faculdades Integradas de Paranaíba – Fipar, o Instituto Campo Grande de Ensino Superior – ICGES e Instituto Mato Grosso do Sul de Educação e Cultura – Ismec.

Das três, o pior resultado foi da Fipar, que já na primeira fase teve os 10 alunos participantes eliminados. O ICGES aprovou 4 dos 45 inscritos, mas todos foram eliminados na segunda etapa da prova. O Ismec conseguiu a aprovação de 1 dos 10 inscritos, mas não passou também da segunda fase.

Melhores - Nenhum curso conseguiu ultrapassar os 30% de aprovação em Mato Grosso do Sul. Os melhores resultados no Estado ficaram com as faculdades públicas.

O maior índice foi obtido pela UFGD, com 29% de aprovação, em segundo aparece a UFMS, com 27%. Depois vem a UEMS (Universidade Estadual) com 14,29%.

A Unaes é a primeira entre as particulares, com 12,45% de aprovação, seguida pela UCDB - 12%, Faculdade Salesiana de Santa Teresa de Corumbá - 11%, Unigran (Universidade da Grande Dourados) - 6,30% e Uniderp - 6,08%.

Desde o ano passado, a prova é nacional, unificada, e realizada pela Fundação Getulio Vargas.

A OAB nacional informou que vai notificar o Ministério da Educação para colocar as 90 instituições com nota zero em regime de supervisão, que pode levar ao cancelamento das autorizações de ensino superior, como ocorre no Enade (Exame Nacional do Desempenho dos Estudantes). O MEC registra 1.120 cursos superiores de direito no país. São cerca de 650 mil vagas, segundo a OAB.

Dados dos últimos quatro exames mostra que as 20 melhores instituições de ensino superior públicas aprovam, em média, entre 70% e 90% dos candidatos inscritos no Exame da Ordem.

Nas 20 piores universidades públicas e as 20 melhores universidades privadas, a aprovação média é de 40% a 60%. Já as 20 piores instituições particulares aprovam entre 3% e 5%. “Isso puxa para baixo o número de aprovações. Infelizmente, o maior número de estudantes está nas faculdades privadas”, disse Cavalcante.

Segundo o MEC, os melhores cursos de Direito do País estão na Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Universidade de Brasília (UnB), Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal do Ceará (UFCE), Universidade Federal do Piauí (UFPI), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Federal Fluminense (UFF), Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Federal de Sergipe (UFS).

A entidade também estuda a possibilidade de questionar na Justiça as aprovações de novos cursos feitas pelo Conselho Nacional de Educação.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)