Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/05/2013 21:06

Traficante é condenado a mais de 9 anos de reclusão em Ivinhema

TJMS

Na Comarca de Ivinhema-MS, o acusado M.C. foi condenado a 9 anos, 6 meses e 10 dias de reclusão e 952 dias-multa, por tráfico de drogas. A decisão da juíza Cristiane Aparecida Biberg de Oliveira levou em consideração o tipo e a quantidade de droga. O condenado carregava 3 quilos de cocaína, entorpecente de alto custo e de consequências mais maléficas aos usuários, por meio da qual pode ser preparada grande quantidade de drogas menos puras.

A juíza descreveu na sentença, como exemplo do perigo, que a pasta base de cocaína sai de países vizinhos por 3.700 reais em média. No Brasil chega a custar 10 mil reais. Cada quilo pode render até 5 quilos de cocaína já refinada. Com as misturas de produtos adicionados à droga antes da venda, pode render ainda mais, o que aumenta os lucros dos traficantes.

O traficante foi preso em 2009, no início da noite, na Base Operacional do Distrito de Amandina (Km 148, da Rodovia BR 376, sentido Ivinhema Nova Andradina), em fiscalização de rotina. Na operação os policiais militares surpreenderam o denunciado transportando três tabletes, com 3,130 quilos de cocaína. O entorpecente estava camuflados no tanque de
combustível do veículo e só foi encontrado depois das suspeitas dos policiais e de uma vistoria minuciosa no veículo.

Consta nos autos, que o denunciado informou aos policiais que residia e estudava medicina na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, vizinha à cidade de Ponta Porã-MS. Relatou que seus familiares são da cidade de Tupã/SP, e que sempre viajava de ônibus para visitá-los. Todavia, na data dos fatos, ao ir à rodoviária de Ponta Porã para adquirir as passagens, foi abordado por um conhecido, que lhe ofereceu a condução do veículo em questão, que deveria ser entregue no Posto Prudentão, na entrada da cidade de Presidente Prudente SP, a uma terceira pessoa que estaria lhe esperando no mesmo local.

Como pagamento, afirmou o denunciado que recebeu o carro com o tanque cheio e mais 100 cem reais para as despesas e, na entrega deveria ser gratificado pelo destinatário do carro. Consta, ainda, que o denunciado é reincidente na prática de crimes dolosos, eis que, já foi condenado e cumpriu pena pelo delito de extorsão. E apesar de negar a ciência da ilicitude, há indícios de que sabia da existência do entorpecente no veículo, pois estava sendo remunerado para o transporte da droga, afastando sua versão de que estaria realizando um “favor”, mormente ser este gratuito.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)