Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

26/12/2013 07:45

Trabalhadores eram agredidos se não aguentavam realizar o serviço

G1

Em Gurupi, sul do Tocantins, dois homens denunciaram um fazendeiro de Lagoa da Confusão de submetê-los a um trabalho semelhante à escravidão. Por causa do medo, os trabalhadores preferiram não se identificar. Eles estão no município há 13 dias, depois que saíram da fazenda.

"Às vezes ele dava uma lona para forrarmos em cima do caminhão e outras vezes a gente dormia embaixo do caminhão", disse um deles. Eles vieram de Minas Gerais. Ao chegarem à fazenda, contam que tiveram que trabalhar até no período noturno. Um deles, mostra marcas nas costas e diz que foi agredido. "Carregávamos a madeira nas costas e quando nós não aguentávamos, eles nos batiam".

Os trabalhadores explicam que por causa das más condições em que eram submetidos, eles decidiram fugir. "Peguei meu celular e vendi para pagar passagem até chegar aqui [em Gurupi]", diz.

Em Gurupi teriam ido à delegacia de polícia mas foram orientados a procurar a justiça do trabalho. Por causa do recesso de natal do órgão, os dois aguardam atendimento. "Meu sonho era passar o Natal junto com meus pais, meus irmãos, com meus filhos", diz um deles, em lágrimas.

Eles estão se alimentando com a ajuda da Secretaria da Ação Social do município.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)