Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

16/02/2009 21:45

Trabalhadores de frigoríficos conquistam piso de R$ 480

Assessoria

Os trabalhadores da indústria frigorífica do Estado, representados pela base do Sindmassa-MS fecharam acordo coletivo de trabalho com Sicadems (Sindicato das Indústrias de Frios, Carnes e Derivados de MS). Ao contrário da proposta apresentada pela Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), de reajuste zero e adiamento das convenções por um ano, na negociação patrões e empregados chegaram um acordo de 3% linear para os trabalhadores, retroativo a janeiro deste ano, garantindo a reposição parcial da inflação do período, com o novo piso de portaria subindo para R$ 480,00.

A proposta apresentada inicialmente pelo Sicadems era de reajuste zero, por um período de seis meses, sob o argumento da crise do setor no Estado, que já resultou na demissão de mais de 6 mil trabalhadores do setor nos últimos seis meses. Ela foi recusada pela direção do Sindmassa-MS, pois nivelaria o piso da categoria por baixo, reduzido ao valor do novo salário mínimo, R$ 465,00.

Depois de uma negociação de três, houve um pequeno avanço nas negociações garantindo a reposição inflacionária, por período de 6 seis meses, quando será aberta uma nova rodada no prazo de seis, quando será avaliado a situação do mercado, com ênfase a retomada do mercador exportador e o comportamento do mercado interno. Além disso, na convenção ficou garantido o desjejum e seguro de vida gratuito para todos os trabalhadores e a liberação de dirigentes sindicais nos municípios em que houver unidades industriais.

“A convenção não chegou onde queríamos, pois estávamos defendendo um piso salarial de entrada de R$ 520,00 para empresas de pequeno porte e de R$ 565,00 para empresas de grande porte, no entanto, a anunciada crise patronal limitou nosso poder de barganha, mas considerando que foi nossa primeira negociação coletiva com representante do ramo frigorífico, no interior do Estado, fechamos um acordo, sem a necessidade de recorrermos ao dissídio coletivo”, avalia o secretário geral do Sindmassa-MS, Fábio Alex Bezerra Salomão.

Por: Gerson Jara

Assessoria de imprensa sindical

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)