Cassilândia, Domingo, 21 de Janeiro de 2018

Últimas Notícias

06/01/2018 16:01

Trabalhador morre após ser atacado por enxame de abelhas africanas em MS

Midiamax

Um homem de 65 anos, identificado como Roberto Luiz Carrasco, morreu na última quinta-feira (04) após ser atacado por um enxame de abelhas as margens da BR-163, no município de Sonora, a 351 km de Campo Grande.

Conforme o Coxim Agora, Roberto trabalhava em uma empresa terceirizada da concessionária CCR MSVia, que administra a rodovia e realizava o serviço de limpeza nas margens da BR-163, em um trecho próximo a Sonora. Durante o serviço, a vítima bateu sem ver em uma caixa de abelha africana e recebeu inúmeras picadas.

Além da vítima, outras duas pessoas ficaram feridas durante o ataque das abelhas, uma delas ainda se encontra internada em estado grave.

Roberto foi encaminhado ao Hospital Rachid Saldanha Derz, em Sonora, mas não resistiu a grande quantidade de toxinas injetadas pelas abelhas e veio a óbito.

O corpo da vítima foi translado para o IML (Instituto Médico Legal) de Coxim e liberado para a família realizar o velório que acontece na capela da Pax São Marcos.

Abelhas africanas

São muito mais agressivas que suas irmãs europeias. As africanas atacam em número maior e em apenas 30 segundos são capazes de injetar oito vezes mais toxinas em suas vítimas. “Durante milhares de anos, por influência do meio ambiente, as características genéticas e comportamentais das abelhas africanas foram se diferenciando das europeias, que são muito mais mansas e fáceis de domesticar”, afirma o biólogo Osmar Malaspina, do Centro de Estudos de Insetos Sociais da Universidade Estadual Paulista (UNESP).

Acredita-se que o modo agressivo como os nativos africanos retiravam o mel, ateando fogo nas colônias, teria provocado a formação de um espírito tão guerreiro na espécie. Assim, as abelhas africanas ficaram tão preparadas para a autodefesa que percebem vibrações no ar a 30 metros de distância e já se sentem ameaçadas quando alguém chega a menos de 15 metros da colmeia. Quando atacam, podem perseguir sua vítima por mais de 1 quilômetro.

De tão perigosas, passaram a ser conhecidas em todo o mundo como abelhas assassinas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 20 de Janeiro de 2018
07:45
Uma cidade que cuida de sua história
Sexta, 19 de Janeiro de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)