Cassilândia, Terça-feira, 25 de Abril de 2017

Últimas Notícias

09/05/2013 19:15

TJMS recorre ao STF para não cumprir decisão de equiparar salário de servidores

Gabriel Neris, Campo Grande News

O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) impetrou Mandado de Segurança contra a decisão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), que determina o prazo de 60 dias para que seja encaminhado projeto de lei equiparando categorias. O cargo de auxiliar judiciário I deve ser transformado em analista judiciário.

“Tendo em vista que a decisão do CNJ envolve o Estado de MS, pois determina a criação de uma lei que equipara salários de categorias diferentes à época da realização do concurso público, e que tal despesa implica em aumento de repasse financeiro ao Poder Judiciário, a Procuradoria Geral do Estado impetrou Mandado de Segurança contra a referida decisão”, responde o TJMS em nota.

“Por outro lado, o Tribunal de Justiça cumpriu a decisão do CNJ, encaminhando projeto de lei à Assembleia Legislativa, sendo que o Estado tem todo o direito de recorrer da decisão”, completa a nota.

A decisão atende a um pedido do Sindijus/MS (Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário) junto ao CNJ, onde é questionada a legalidade da transformação do cargo de operador judiciário em auxiliar judiciário I quando do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração de 2009.

Conforme tabela de remuneração, anexa em projeto enviado no fim de 2012 para a Assembleia Legislativa, analista judiciário tem vencimento-base de R$ 3.078,68. Enquanto a remuneração para auxiliar judiciário I é de R$ 1.811,13.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 25 de Abril de 2017
Segunda, 24 de Abril de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)