Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

04/03/2009 07:44

TJMS manda Estado fornecer medicamentos

TJMS

Os desembargadores da 1ª Seção Cível reuniram-se nesta segunda-feira (2) para mais uma sessão ordinária e, entre os 32 processos em pauta, alguns abordavam questões de medicamentos. Exemplo disso é o mandado de segurança nº 2008.015665-5 em que M.C.S.R.C. buscou a justiça contra recusa da Secretaria de Estado de Saúde em fornecer medicamentos.

Argumenta que relatório médico e demais prescrições indicam que necessita do remédio para melhor qualidade de vida, porém não possui condições financeiras para a aquisição, sendo dever do Estado – segundo a legislação vigente – sua disponibilização. Liminar anterior foi deferida. O parecer do Ministério Público foi pela denegação da segurança.

Em um voto rápido e conciso, o Des. Pachoal Carmello Leandro, relator do processo, decretou: “em face da documentação comprovando o direito líquido e certo da impetrante, estou concedendo a segurança, contra o parecer”. Foi acompanhado por todos os componentes da Seção.

Em outro mandado de segurança (2008.015648-0), P.A.T.J. ingressou com o recurso diante da negativa do governo e da secretaria estadual de Saúde de fornecer Lisodren (mitotano 500mg) e Meticorten, remédios apontados como hábeis para amenizar os efeitos maléficos de uma extensa massa tumoral retroperitoneal. Ressaltou que, mesmo após cirurgia objetivando a retirada da massa tumoral, permaneceram lesões nos pulmões.

Por não possuir condições financeiras de adquirir tais medicamentos, requisitou-os na ação mandamental nº 2007.002015-1, cuja relatoria coube à Desa Tânia Garcia de Borges Freitas, que concedeu a segurança. Entretanto, após sucessivo aumento de nódulos pulmonares, requereu a suspensão do fornecimento para iniciar os procedimentos necessários para nova cirurgia.

Relatou ainda que os medicamentos solicitados possuem valor inferior àqueles cujo acesso teve garantido por esta Corte em período anterior. O Des. Rêmolo Letteriello, relator do mandado, apontou que o impetrante trouxe para o processo as provas que comprovam a necessidade e da eficácia do medicamento indicado.

“Contra o parecer, concedo a segurança, ordenando que o Estado de Mato Grosso do Sul forneça gratuitamente os medicamentos necessários ao tratamento, confirmando a liminar já deferida”, votou ele, seguido dos demais desembargadores.

Autoria do Texto:Departamento de Jornalismo

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)