Cassilândia, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/04/2006 09:54

TJMS declara inconstitucionalidade de lei municipal

TJMS

Por decisão unânime, na sessão desta quarta-feira (12), os desembargadores do Tribunal Pleno julgaram procedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) impetrada pelo Ministério Público para declarar inconstitucional o inciso XVI do artigo 96 da Lei Orgânica nº 50/90 do município de Santa Rita do Pardo, com redação dada pela lei Municipal nº 513/99.

De acordo com os autos nº 2002.000389-2, o inciso dispõe que “ a critério da administração, o servidor público poderá responder por outros serviços, além das atribuições de seu cargo. Para o Des. Paulo Alfeu Puccinelli, relator do processo, da simples leitura do referido dispositivo legal constata-se facilmente que este afronta não apenas o princípio da legalidade como também o do concurso público, que não admite que o servidor habilitado para determinado cargo por concurso exerça atribuições diversas daquelas para o qual foi originalmente admitido.

Citando Alexandre de Moraes e Celso Antonio Bandeira de Mello, o relator acrescentou que a redação afronta ao princípio do concurso público, já que permite à administração modificar, ao seu livre arbítrio, as atribuições originais dos servidores habilitados por concurso, cometendo verdadeiro desvio de função e de finalidade.

“E ainda se não bastasse”, disse o desembargador em seu voto, “insta ressaltar que o dispositivo legal citado viola também o princípio da legalidade previsto na Constituição Estadual de MS, bem como o art. 37 da Constituição Federal, uma vez que a administração pública está obrigada a dispor previamente sobre as tarefas a serem desempenhadas pelo servidor quando do ingresso no serviço público, sendo essa uma condição para exercer a função inerente ao cargo, evitando não apenas o desvio de função como o privilégio de pessoas sem conhecimento ou habilidade técnica necessária para exercer determinada função em detrimento de outras aptas e em prejuízo do interesse público”.

Diante dessas razões e com o parecer, o relator julgou procedente o pedido para declarar inconstitucional o inciso XVI do artigo 96 da Lei Orgânica nº 50, de 3 de abril de 1990, do município de Santa Rita do Pardo, confirmando a liminar concedida anteriormente, determinando que o fato seja comunicado à Câmara Municipal daquela localidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)