Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/07/2010 08:23

TJ suspende nomeações e frustra aprovados em concurso

Campo Grande News/ Aline dos Santos

As medidas de economia do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que alteram o horário de funcionamento no judiciário de setembro a fevereiro, também resultaram na suspensão de novas nomeações, frustrando os aprovados em concurso público realizado no ano passado.

O concurso para cadastro de reserva foi aberto em julho de 2009, com 28,8 mil inscritos. Ao todo, foram chamadas 55 pessoas, mas sete desistiram. Dos 48 restantes, 33 são analistas judiciários (29 em Campo Grande e 4 em Chapadão do Sul) e 15 auxiliares judiciários.

Conforme o juiz auxiliar da presidência do TJ, Marcelo Rasslan, a mudança de expediente para 12 às 18h nas varas judiciais vai evitar a contratação de mais 50 servidores, que totalizaria gasto mensal de R$ 250 mil.

Segundo ele, os gastos com pessoal já está no limite determinado pela LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). “Vamos cortas gastos, não se paga mais hora extra”, salienta. Desde 2006, o governo do Estado reduziu o duodécimo do TJ, causando queda na receita.

Saber que há necessidade de mais pessoas, mas não que não há previsão para novas contratações foi um “balde de água fria” para os aprovados.

“Sabia que era cadastro de reserva, mas fiz o concurso tentando obter uma boa colocação porque aos menos os primeiros colocados são chamados”, afirma o jornalista Alcindo Rocha Freitas, que foi o primeiro colocado na prova para analista judiciário na comarca de Sidrolândia.

Segundo ele, a expectativa é que o concurso, cuja validade termina em fevereiro de 2011, seja prorrogado até 2012. “Mantenho a esperança”.

Para a jornalista Joseli Pereira Macedo, a decisão deixa os aprovados sem perspectivas de nomeação. “O concurso já é feito como cadastro de reserva, sem um número mínimo de vagas, para que o aprovado não entre com mandado de segurança”, enfatiza.

Aprovada em quinto lugar para analista judiciário para a Secretaria do Tribunal de Justiça e em primeiro lugar para a comarca de Terenos, ela aponta que a maior frustração é saber que existem vagas. “Todo dia tem exoneração, aposentadoria. A gente sabe que há vagas. E todo mundo sabe que tem cargos comissionados”.

Publicado em dezembro, o planejamento estratégico do tribunal previa aumento de 5% no quadro de funcionários por ano a partir de 2010 e redução do número de servidores comissionados, sem concurso público, na secretaria do Tribunal de Justiça.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)