Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

13/01/2010 17:46

TJ nega recurso para obrigar aposentado a pagar Cassems

Edivaldo Bitencourt, Campo Grande News

O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) negou, por unanimidade, recurso do Estado de Mato Grosso do Sul para obrigar os funcionários aposentados do grupo de arrecadação a pagar à Cassems (Caixa dos Servidores de Mato Grosso do Sul) em troca de assistência médica.

O recurso do Governo do Estado foi julgado hoje à tarde pelo Órgão Especial do TJ/MS. O relator foi o desembargador e atual vice-presidente, Paulo Alfeu Puccinelli. O pedido foi rejeitado por unanimidade.

O Estado recorreu contra a decisão do Tribunal de Justiça, de 9 de outubro de 2002, que obrigou o Governo a dar assistência médica aos aposentados e pensionistas. Com a decisão, eles deixaram de contribuir com a Cassems, que desconta 5,28% dos salários dos funcionários públicos estaduais.

Na época, com base no voto do desembargador Paulo Alfeu Puccinelli, o TJ/MS concedeu a segurança para obrigar o Estado a continuar prestando assistência médica aos aposentados, mas sem cobrar-lhes com o desconto nos salários para repassar à Cassems.

A Aaposentaf/MS (Associação dos Aposentados do Grupo Tributação, Arrecadação e Fiscalização do Estado de Mato Grosso do Sul) recorreu contra a Lei 2.207, de 28 de dezembro de 2002.

A entidade alegou que os aposentados já tinham contribuído para a previdência social do Estado, que acabou sendo dividida em dois órgãos, MS-Prev e Cassems. O primeiro ficou com a parte da aposentadoria e o segundo, da assistência médica.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)