Cassilândia, Quarta-feira, 26 de Julho de 2017

Últimas Notícias

22/01/2004 09:16

TJ/MS nega habeas corpus a vice-prefeito de Jaraguari

TJ/MS

A 2ª Turma Especial Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, na sessão de julgamento realizada nesta quarta-feira (21/01/04), decidiu, por unanimidade, negar o pedido contido no habeas corpus nº 2003.013960-5, impetrado em favor de Nélson Bilac Vilela, vice-prefeito da cidade de Jaraguari, acusado de homicídio e lesões corporais.
A defesa pleiteou no habeas corpus a liberdade do acusado, sob o argumento de que, por ter se encerrado a fase de instrução processual (fase de colheita de provas), não mais existe os motivos que levaram à decretação da prisão preventiva.
Requereu ainda, se caso não fosse concedida a liberdade ao paciente, alternativamente, em razão de a comarca de Bandeirantes não possuir cadeia pública, ao menos fosse a ele oferecido o benefício da prisão domiciliar.
O relator do processo, Des. Divoncir Schreiner Maran, votou no sentido da manutenção da prisão preventiva, por entender que existe o clamor público na pequena e pacata cidade de Jaraguari, visto que Nélson Bilac Vilela é acusado de lesionar cinco vítimas com disparos de arma de fogo, sendo que uma delas, que exercia o cargo de vereador veio a perder a vida, fatos ocorridos durante a festa do laço da cidade em julho do ano passado.
Fundamentou ainda o relator que, após a concessão de liminar de habeas corpus em favor do acusado na época dos fatos, que condicionou sua apresentação as autoridades no prazo de 24 horas, e que foi revogada posteriormente, o mesmo se evadiu da localidade, sendo preso somente três meses depois na cidade de Cuiabá-MT, conduta esta que justifica a manutenção de sua prisão.
Com relação ao pedido de prisão domiciliar, entendeu o relator que, por lei, somente é cabível nas hipóteses onde existe a prisão em decorrência de sentença condenatória, que não é o caso dos autos, fundamentos pelos quais negou a ordem pleiteada.
Os demais membros do órgão julgador, Desembargadores Paulo Alfeu Puccinelli e Jorge Eustácio da Silva Frias, acompanharam integralmente o voto do relator.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 26 de Julho de 2017
Terça, 25 de Julho de 2017
10:00
Receita do dia
06:34
Cassilândia
Segunda, 24 de Julho de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)