Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/03/2011 19:22

TJ/MS garante cumprir resolução do CNJ, mas não pode aumentar gastos

Fabiano Arruda e Marta Ferreira, Campo Grande News

O presidente do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), desembargador Luiz Carlos Santini, afirmou, na tarde desta quarta-feira, na sede do Tribunal, que vai cumprir a resolução da CNJ (Conselho Nacional de Justiça) que determina o horário mínimo de expediente do Judiciário das 9h às 18h de segunda a sexta-feira.

No entanto, comentou que precisa desenvolver estudos para verificar como implantar, na prática, as medidas determinadas. \"Vamos estudar como cumprir a resolução sem aumentar a folha de pagamento\", explicou.

Santini demonstrou preocupação com os gastos referentes à pessoal no TJ. Ele disse que os valores praticados atualmente pelo órgão são de 5,62%, muito próximo dos 5,7% que a Lei de Responsabilidade Fiscal determina.

O desembargador justificou que a mudança do horário da Justiça em Mato Grosso do Sul no ano passado ocorreu por conta destes gastos e, que, com a medida, o TJ conseguiu economizar R$ 1 milhão.

“A LRF determina que quando chegar a 5,7% de gasto com pessoal tenho que parar de nomear, diminuir remuneração ou demitir”, explicou.

Questionado se o TJ pode cumprir a determinação sem “sofrimento”, Santini foi enfático. “Se formos sofrer vou lá no CNJ e digo que não posso cumprir a LRF”, respondeu.

Outro ponto argumentado pelo presidente do TJ é a questão estrutural das comarcas no Estado. Segundo ele, faltam funcionários em algumas e juízes em outras.

A saída apontada pelo desembargador, que afirmou ser fundamental analisar as peculiaridades locais, é reduzir o número de funcionários para o atendimento no período da manhã e reforçar à tarde, inclusive, com a possibilidade de implantar o funcionamento no horário das 8h às 18h.

O presidente do Judiciário sul-mato-grossense afirmou que ainda não sabe em quanto tempo o funcionamento voltará ao período integral e que espera a publicação da resolução do CNJ para saber qual será o prazo determinado.

Processos – Sobre o volume de processos desde a adoção de meio período no Judiciário do Estado, o presidente do TJ admitiu que houve diminuição e que um dos fatores foi o período eleitoral, época em que os juízes se concentraram nos casos específicos.

No entanto, garantiu que o volume de processos entre janeiro e fevereiro deste ano voltou à normalidade, justificando que a redução do período não afetou o número de processos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)