Cassilândia, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

09/12/2010 15:25

TJ mantém condenação a ex-prefeito de Fátima por improbidade

Fernanda França, Campo Grande News

Ex-prefeito de Fátima do Sul morre de problema cardíacoO Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul manteve condenação ao ex-prefeito de Fátima do Sul, Dilson Deguti Vieira, e ao ex-tesoureiro do município, Leonir Pereira Zuleger, por improbidade administrativa.

Eles são acusados de adquirir mercadorias sem processo de licitação e comprovação de recebimento, com a utilização de notas fiscais falsas e emissão de cheques em nome dos agentes públicos ou do município, que foram descontados ao invés de depositados.

O esquema do investigado pelo MPE (Ministério Público Estadual), por meio de uma Ação Civil Pública. O ex-prefeito e o ex-tesoureiro utilizavam notas fiscais \'frias\' de duas empresas laranjas para realizar suas atividades ilícitas.

Conforme o inquérito, grande parte destes valores foi retirada dos cofres da prefeitura ou descontada em dinheiro no caixa do banco. Depois, esse dinheiro era repassado a terceiros, sob as mais diversas justificativas.

O MPE então pediu que os acusados fossem condenados a pagar indenização de R$ 421.918,51, acrescido de multa no mesmo valor. A sentença, julgada procedente em primeiro grau, também suspendeu os direitos políticos dos dois agentes públicos por cinco anos.

O ex-prefeito e o ex-tesoureiro recorreram alegando a inexistência de provas que configurassem enriquecimento ilícito e julgamento fora do pedido.

O MPE também recorreu, pleiteando para os dois a perda da função pública, majoração da multa para três vezes o valor dos prejuízos causados ao erário e a elevação do período de suspensão dos direitos políticos de cinco para dez anos.

O relator do processo, desembargador Sideni Soncini Pimentel, enfatizou que ficou demonstrado o enriquecimento ilícito na conduta fraudulenta dos administradores. Ele determinou aos acusados a restituição do valor desviado dos cofres públicos e manteve a suspensão de seus direitos políticos pelo prazo de cinco anos.

A multa aplicada foi reduzida em 50%, ou seja, metade do valor dos prejuízos, para tornar viável o seu pagamento.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)