Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/10/2009 12:34

TJ manda governo pagar R$ 104 mi a servidores Judiciário

Fernanda Mathias, Campo Grande News

Decisão proferida ontem pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, em última instância, manda o governo estadual pagar R$ 104,2 milhões a 1.425 servidores do Poder Judiciário que entraram com ação em 1999 pedindo revisão dos cálculos do adicional por tempo de serviço.

A ação foi movida pelo Sindijus (Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário), que deve ingressar com um complemento da execução de sentença, para abranger mais 500 servidores.

Esta complementação ocorrerá este grupo de servidores à época não era filiado e com as novas decisões do Supremo Tribunal de Justiça o entendimento é que a entidade representa toda a categoria e não só os filiados, afirma o advogado do Sindijus, Jorge Batista da Rocha.

Segundo ele, o governo tentou embargar os valores, mas não conseguiu fazer o cálculo referente a todos os servidores em tempo hábil. O Executivo conseguiu decisão dilatando o prazo para o cálculo, que foi derrubada, através de agravo de instrumento.

Com a determinação do cumprimento da sentença, o juiz deve requerer a emissão de precatório por meio eletrônico e os servidores contemplados na ação entram na fila para receber os valores. Segundo Jorge Rocha, a revisão dos cálculos do adicional por tempo de serviço levou seis meses e envolveu 10 peritos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)