Cassilândia, Domingo, 27 de Maio de 2018

Últimas Notícias

02/12/2009 20:42

TJ manda governo pagar PMs em até quinze dias

Denis Matos, Campo Grande News

O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) proferiu sentença em favor de 444 policiais militares. Na sentença, o TJ determina que o estado, no prazo de 15 dias, compense as perdas salariais destes praças, com a não implantação da lei 2.180, de 13 de dezembro de 2000.

A legislação prevê que o reajuste dos militares deve ter como base o valor de referência das remunerações, ou seja, o valor do salário bruto. No entanto, o que ocorria era o reajuste baseado no salário base.

A ação coletiva foi impetrada pela ACS (Associação de Cabos e Soldados da PM e Bombeiros do MS). Em 16 de dezembro de 2004 a ação foi julgada procedente pelo TJ/MS. Esse fato levou o Governo a recorrer da decisão, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), e ao Supremo Tribunal Federal (STF), sendo derrotado nas duas instâncias superiores.

Sentença - Em novembro de 2008, a Associação entrou com uma ação de execução de sentença, desta forma o governador deveria ter cumprido a decisão e implantado em folha os valores previstos no acórdão do TJ.

Segundo informações da Procuradoria Geral do Estado (PGE), prestadas aos dirigentes da ACS, os valores previstos no “Acórdão do TJ/MS”, só não seriam implantados para os militares que tivessem ações ordinárias ou mandados de seguranças em tramitação, independente do advogado.

No entendimento da diretoria da ACS, essa atitude contrariava a decisão judicial, além de parecer uma manobra para que o Governo ganhasse tempo, e não começasse a pagar os valores retroativos devido aos militares.

Diante disto, impetrou mandado de segurança, para que o executivo estadual cumprisse a decisão e implantasse os valores devidos aos demais.

O objetivo da ação era fazer com que o Governo cumprisse a decisão do pleno do TJ/MS, e implantasse nos salários dos PMs, os valores correspondentes.

Em março deste ano a sentença começou a ser cumprida parcialmente, no entanto deixou de fora mais de 420 militares integrantes no processo.

Por causo deste fato em maio a ACS entrou com outro recurso na justiça solicitando que o governador, fosse intimado a cumprir imediatamente a sentença. E o TJ deu ganho de causa aos 444 policiais.

Com informações da assessoria da ACS

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)