Cassilândia, Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

Últimas Notícias

12/11/2007 09:32

TJ faz folhas extras para pagar oficiais de justiça

Marta Ferreira/Campo Grande News

O TJ (Tribunal de Justiça) de Mato Grosso do Sul anunciou que, por meio de folhas suplementares, está pagando nesta segunda-feira valores devidos aos oficiais de justiça e avaliadores pelo cumprimento de atos da justiça gratuita. Desde o mês passado, os profissionais estão se recusando a realizar procedimentos, por causa do atraso nas indenizações, que são feitas depois que os atos são realizados.

Conforme o Tribunal, devem ser pagos, nesta segunda-feira, foram preparadas duas folhas suplementares: em uma, estão sendo quitados os valores restantes do mês de julho e na outra, os valores integrais referentes ao mês de setembro. Não foi divulgado o montante. Conforme o Sindicato que reúne a categoria, o valor a receber beirava os RF$ 300 mil mensais.

Conforme a divulgação do TJ, o presidente da Corte, desembargador João Carlos Brandes Garcia, garantiu que em dezembro o valor total de outubro e uma parcela restante de agosto.

Mudança - Na semana passada, durante a sessão do Tribunal Pleno, na quarta-feira (7 de novembro), foi aprovada pelos desembargadores resolução que estabelece em reais os valores da indenização de transporte devida aos oficiais de justiça e avaliadores. A resolução entra em vigor a partir de 1º de outubro de 2007.

A medida revoga uma resolução de 11 de julho de 2007, e transforma os valores da indenização de transporte de UFERMS para moeda nacional, reduzindo o valor da indenização por km rodado, de R$ 1,58 para R$ 0,74, o que significa 48% menos. Estabelece, ainda limite máximo para a despesa da indenização de transporte decorrente do cumprimento dos atos oriundos da justiça gratuita.

De acordo com a resolução aprovada, o oficial de justiça receberá, a título de indenização de transporte, R$ 11,19 para o cumprimento de cada ato gerado pela justiça gratuita, R$ 18,86 para o cumprimento dos atos em que a Fazenda Pública é autora e R$ 36,50 da justiça paga. Os valores são resultado da conversão da UFERMS para real, conforme o que vigorava em outubro, e não resulta em perda financeira à categoria.

Segundo o TJ, a resolução revogada havia aumentado, em julho deste ano, o valor da indenização de transporte da justiça gratuita em 36,9%, o da Fazenda Pública em 42,87% e o da justiça paga em 26,34%, índices que foram mantidos..

A unidade de quilômetro percorrida na zona rural, que em junho correspondia a R$ 0,74, foi majorada em 113,5%, passando, a partir de julho, para R$ 1,58. Conforme o TJ, o valor anterior já era suficiente para ressarcir a quilometragem percorrida, pois corresponde a mais que o dobro da despesa com combustível. Um exempli citado pelo tribunal aponta que cada mil quilômetros percorridos os oficiais avaliadores gastam com combustível aproximadamente R$ 340,00 e recebem de indenização R$ 740,00. Caso o valor fosse mantido, nesta mesma hipótese, a indenização seria de R$ 1.580,00, ou seja, quase cinco vezes o valor da despesa. Por essa razão, ainda conforme a explicação dada pelo TJ, a Presidência propôs o retorno do valor da quilometragem ao patamar de junho.

Diante da mobilização dos oficiais de justiça, que são contra as mudanças e tem feito vários atos públicos manifestando a posição, o Tribunal assegura que as medidas implantadas com a nova resolução não acarretam prejuízo à categoria. A justificativa é que são ajustes para manter o equilíbrio das despesas com as diligências pagas aos oficiais de justiça.

Por mês, o Poder Judiciário dispõe de R$ 450 mil para arcar com as despesas de indenização de transporte da justiça gratuita. O benefício é concedido a quem não tem condições de pagar pelas custas processuais, desde que não seja pessoa jurídica, e também para os casos na área criminal.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 19 de Setembro de 2017
Segunda, 18 de Setembro de 2017
22:10
Loteria
Domingo, 17 de Setembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Setembro de 2017
20:39
Loteria
20:37
Loteria
20:34
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)