Cassilândia, Quinta-feira, 24 de Maio de 2018

Últimas Notícias

26/03/2014 19:22

TJ determina cirurgia de redução do estômago em caso de risco

TJMS

Os desembargadores que compõem o Órgão Especial, por unanimidade e com o parecer, concederam o pedido feito no Mandado de Segurança impetrado por A. da S.L. em face do Governador de Mato Grosso do Sul e do Secretário Estadual de Saúde, nos termos do voto do relator.

A. da S.L., técnico em informática, pesa 186 quilos e é hipertenso. Conforme a Portaria n. 4922, de 31 de agosto de 2007 do Ministério da Saúde, ele enquadra-se na faixa designada como obeso mórbido, para quem há a indicação de cirurgia bariátrica (redução do estômago). Consta nos autos que o impetrante se cadastrou no Ministério da Saúde para realizar a cirurgia há mais de 2 anos e que, apesar de se enquadrar em todos os requisitos exigidos pela portaria, tendo realizado todos os exames exigidos e estando plenamente apto a passar pela cirurgia, continua aguardando o procedimento.

No entanto, não foi o extenso prazo decorrido que levou A. da S.L. a buscar o Judiciário, mas seu estado de saúde que vem se agravando no que diz respeito à hipertensão. De acordo com laudo médico juntado ao processo, o impetrante deve ser submetido à cirurgia com urgência, pois corre risco de morte. Diante desses fatos, o técnico em informática pediu a concessão da segurança para determinar aos coautores que agendem a cirurgia e determinem todos os procedimentos pós-operatórios necessários, inclusive cirurgias plásticas, não estéticas, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

As autoridades impetradas alegaram ausência de direito líquido e certo que pudesse amparar o pedido e defenderam que, se o Mandado de Segurança fosse deferido, importaria na afronta aos princípios da República, tais como igualdade, separação dos poderes e reserva do possível, além de ferir normas orçamentárias. Elas também afirmaram que não há documento que comprove a urgência do procedimento e que não houve a negativa de atender ao impetrante.

O relator do processo, Des. Claudionor Miguel Abss Duarte, mostrou-se favorável ao autor, manifestando-se pela concessão do pedido. “O direito à saúde é assegurado a todos, devendo os necessitados receber do ente público a cirurgia necessária, conforme preconizado no artigo 196 da Constituição Federal. Havendo determinação médica expressa quanto à urgência da cirurgia, devido à piora no quadro clínico do paciente, temerário seria deixá-lo aguardando na fila do SUS”.

Processo nº 1401296-77.2014.8.12.0000

Autor da notícia: Secretaria de Comunicação Social - imprensa@tjms.jus.br

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 24 de Maio de 2018
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Terça, 22 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)