Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/07/2007 07:13

TJ arquiva inquérito contra prefeita

TJGO

Seguindo voto do desembargador-relator Ney Teles de Paula, a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás, à unanimidade de votos, determinou o arquivamento do inquérito policial instaurado para averiguar suposta prática de fraude processual praticada pela prefeita de Uruaçu, Marisa dos Santos Pereira de Araújo. Ela foi acusada de ter baixado retroativamente o Decreto Municipal nº 159/2003 com o objetivo de prejudicar servidores municipais. No entanto, Ney Teles entendeu que para a configuração desse tipo de crime há que se operar em relação ao estado de lugar, coisa ou pessoa, conforme estabelece o artigo 347 do Código Penal (CP). "A investigada está sendo acusada de inovar o processo judicial através da juntada de cópia de decreto que supostamente viria a alterar outra norma legislativa, cuja manutenção seria de interesse da parte contrária. Vê-se portanto que a alteração artificiosa teria como objeto o estado de uma norma legal e não de lugar, coisa ou pessoa, como exige a norma penal taxativa", observou.

O magistrado considerou que o decreto tem presunção de validade, uma vez que, baixado pela autoridade competente, atende aos requisitos formais, constando expressamente a sua publicação no placar da prefeitura municipal de Uruaçu. "Provas decorrentes da extração de cópias do livro de decretos municipais do ano de 2003, que não é pressuposto de validade da norma, não é suficiente a expurgá-la do ordenamento jurídico municipal. Tal ato somente se dará por meio de ação direta de inconstitucionalidade, em que poderá ser alegado o seu vício formal, como pretendido pelos servidores municipais interessados", esclareceu.

Ementa

A ementa recebeu a seguinte redação: "Inquérito Policial. Ação Penal Originária. Prefeita. Crimes de Responsabilidade e Comuns. Arquivamento. Requerimento Deduzido pelo Órgão de Cúpula do Ministério Público. Deve ser atendido o pedido de arquivamento formulado pela Procuradoria-geral de Justiça, em feitos da competência originária do Tribunal de Justiça, quando não se vislumbra conduta penalmente relevante praticada por Chefe do Executivo Municipal. Inquérito arquivado". Inquérito nº 540-2/218 (200601601046), de Uruaçu. Acórdão do último dia 19. (Myrelle Motta)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)