Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

15/08/2016 11:30

Terras valorizam-se até 183% no Estado, diz jornal

Redação

O jornalista Daniel Pedra, do jornal O Correio do Estado publicou interessante matéria de pesquisa sobre o preço por hectare em Mato Grosso do Sul. Leia a matéria:

 

O avanço do agronegócio aumentou o apetite de investidores e corretores por terras agricultáveis em Mato Grosso do Sul. Com isso o valor de áreas para agricultura, pecuária ou florestas subiu até 183% nos últimos seis anos. As terras localizadas nos municípios de Camapuã, Aquidauana, Coxim, Ribas do Rio Pardo, São Gabriel do Oeste e Amambai foram as que apresentaram maior valorização no período de 2010 a 2016 no Estado. O levantamento foi realizado pela reportagem do Correio do Estado com o auxílio de empresas corretoras das imóveis do Estado. Em Camapuã, por exemplo, o valor médio do hectare subiu de R$ 3 mil para R$ 8,5 mil, alta de 183%, enquanto em Aquidauana o hectare aumentou de R$ 4 mil para R$ 10 mil, ou seja, acréscimo de 150%.

Já em Coxim a majoração ficou em 145% no período avaliado, com o custo médio do hectare elevando-se de R$ 4 mil para R$ 9,8 mil, enquanto em Ribas do Rio Pardo o percentual ficou em 122,5%, saindo de R$ 4 mil para R$ 8,9 mil o valor médio do hectare. No município de São Gabriel do Oeste, a alta chegou a 112,5%, passando de R$ 8 mil o custo médio do hectare para R$ 17 mil, sendo que em Amambai a valorização ficou em 105%, partindo de R$ 6 mil para R$ 12,3 mil o preço pago pelo hectare no período de 2010 a 2016.

Em outros municípios do Estado, como em Campo Grande, o avanço ficou em 100%, saindo de R$ 6 mil para R$ 12 mil o preço médio do hectare, mesmo percentual do Pantanal, onde o hectare subiu de R$ 2 mil para R$ 4 mil. No município de Dois Irmãos do Buriti, o reajuste foi de 85,7%, partindo de R$ 7 mil para R$ 13 mil, enquanto em Aparecida do Taboado a valorização é de 82% – de R$ 5 mil para R$ 9,1 mil o hectare. – e em Dourados chega a 81,8% – de R$ 22 mil para R$ 40 mil -, em Cassilândia é de 69% – de R$ 7,1 mil para R$ 12 mil -, em Santa Rita do Pardo é de 66,6% – de R$ 6 mil para R$ 10 mil – e em Três Lagoas foi de 55,5% – de R$ 9 mil para R$ 14 mil.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)