Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/04/2004 15:19

Terima rebelião no presídio Alcaçuz

Luciana Valle / ABr

A rebelião no pavilhão 1 da Penitenciária Estadual Doutor Francisco Nogueira Fernandes, conhecida como Alcaçuz, em Nísia Floresta, no estado do RN, só obteve repercussão nacional por causa das imagens de rebelados no telhado, veiculadas na TV, reforçadas pelo recente motim no presídio "Urso Branco", em Rondônia. A avaliação é do Secretário Estadual de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte, Leonardo Arruda Câmara.

O motim terminou essa manhã, com a libertação de dois agentes penitenciários, mantidos como reféns desde quarta-feira, quando teve início a rebelião. Segundo o Secretário, tudo começou com uma tentativa de fuga, há 60 dias, o que obrigou a direção do presídio a dispersar alguns presos de alta periculosidade. Eles pertenciam à quadrilha "bando dos carneiros" - responsável por assaltos a bancos - e ficavam concentrados no pavilhão 3 da unidade. "A rebelião é apenas uma afirmação de lideranças", afirmou, referindo-se aos "cabeças" do bando "Beto-Ceará", Jeferson Lino (ex-policial), e Jackson Jussiê da Rocha.

Ao final das negociações - os presos pediram revisão de penas, fim das transferências de presos para outras unidades e o retorno de 10 presos levados para Paraíba e Ceará . Mas a única garantia obtida pelos amotinados foi a manutenção da integridade física deles e das esposas. Para Leonardo Arruda, a pauta de reivindicações dos presos já mostra a fragilidade do movimento.

Segundo a direção do presídio, houve a suspeita de motim quando um dos presos suspendeu a entrada da própria esposa em dia de visita íntima, na quarta-feira. Nesse dia, cerca de 24 mulheres visitavam os maridos na prisão. Apenas uma delas - grávida - decidiu deixar o presídio durante a rebelião.

O Secretário afirma que o presídio de segurança máxima, cuja administração é estadual, comporta presos federais condenados a penas altíssimas. A falta de estrutura do sistema penitenciário do estado - diz ele - só será amenizada com a criação de mais unidades destinadas a presos provisórios. As duas únicas existentes estão em Mossoró (100 vagas) e Natal (160 vagas). A falta de vagas temporárias, porém, não significa superlotação em Alcaçuz, que segundo Leonardo Arruda, está "no limite". O presídio, situado a 44 km de Natal, abriga hoje 312 presos.

Um projeto de ressocialização é motivo de orgulho para o Secretário. O projeto chama-se "Apitando a Liberdade" e é uma pequena fábrica de bolas de futebol, basquete e vôlei, que funciona dentro do presídio de Alcaçuz, ocupa boa parte dos detentos, e tem sua produção destinada às escolas da rede pública do estado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)