Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/07/2006 07:59

Tempestades já arrastaram mais de 50 pingüins para praia

Cristiane Ribeiro/ABr

As tempestades de inverno na Patagônia, no sul da Argentina, são responsáveis pela separação de famílias de pingüins que vivem naquela região. Os filhotes são as maiores vitimas das correntes marítimas, que os arrastam para litorais como o do Rio de Janeiro nesta época do ano. Nos últimos 30 dias, já foram resgatados 54 pingüins, todos muito debilitados.

Hoje (8), mais um pingüim chegou às praias do Rio. Os animais são resgatados pelos bombeiros e levados para o Jardim Zoológico de Niterói, onde são tratados com remédios contra fungos, vermes e parasitas. Embora vivam em águas frias, os pingüins chegam ao Rio com hipotermia e desidratados. Por isso, são aquecidos em uma estufa, que nesta época do ano já fica reservada no Zoológico de Niterói para recebê-los.

O biólogo Saulo Toledo de Araújo integra a equipe responsável pelo tratamento dos pingüins em Niterói. Ele explicou que a chegada desses animais no litoral brasileiro é normal nesta época do ano e que o número aumentou este ano porque os bombeiros estão mais eficientes e conseguindo resgatá-los com vida. Para ele, as aves se distanciam da costa na Patagônia quando procuram comida e acabam caindo na corrente marítima.

“A pesca predatória está aumentando naquela região e, com a falta de alimentação, os pingüins procuram comida. Os imaturos caem na corrente marítima e não conseguem voltar”, destacou o biólogo.

Ele informou que, além da medicação, os pingüins recebem três refeições diárias, ou seja, 30 peixes por dia, enquanto se restabelecem no Zoológico durante um mês. Depois, eles são levados de avião para o Centro de Reabilitação de Animais Marinhos, no Rio Grande do Sul, onde são submetidos a vários exames e permanecem por mais um mês. Só então são levados, também de avião, para a Patagônia.

Quem achar um pingüim na praia deve chamar os bombeiros, “pois o quanto antes for feito o resgate, mais chances de sobreviver terá o animal".

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)