Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/07/2007 08:44

Técnico destaca a raça palmeirense

Palmeiras

Na entrevista coletiva logo após o empate por 2 a 2 com o Santos, na noite desta quinta-feira, no estádio Palestra Itália, o técnico Caio Júnior fez questão de exaltar a raça do elenco palmeirense.

"Nunca vi uma mobilização tão grande no momento do gol do empate, quando todo o elenco correu para abraçar o Diego Cavalieri, sem combinar nada. Isso me deixa emocionado, pois mostra cada vez mais o quanto somos um grupo unido e determinado."

O treinador palmeirense também lembrou da torcida quando comentou sobre o empate conquistado nos acréscimos do segundo tempo.

"Já eram 47 minutos quando a torcida ainda estava cantando e vibrando. Sempre falei que, em todos os jogos aqui no Parque, a torcida jamais deixou de apoiar os 90 minutos. E, hoje [ontem], demonstrou uma força incrível de apoio."

Por outro lado, Caio Júnior não aprovou o comportamento de alguns torcedores das numeradas. "Sempre tem uns três ou quatro que ficam ali atrás do banco xingando. No momento do gol do empate, apontei para eles e fiz meu desabafo. É muito ruim ficar criticando antes da hora."

Apesar da felicidade por ter encontrado o gol do empate já no final do clássico, o comandante do Verdão criticou bastante a arbitragem.

"Tivemos três lances bastante polêmicos. No primeiro gol deles, o Kléber segurou o Valdivia no nosso campo de ataque. No segundo gol, tanto o Leandro quanto o jogador deles, que disputavam a jogada, levantaram o pé. O assistente, que estava perto do lance, nada marcou. Mas o árbitro deu a falta. E teve um pênalti ao nosso favor no segundo tempo, pois o atleta do Santos estava com os braços abertos e isso não gera dúvida."

Sobre a atuação do Palmeiras, Caio Júnior acha que o poder de superação fez com que a equipe chegasse ao empate.

"No primeiro tempo, estávamos melhores até levar o gol. No segundo tempo, precisei abrir o time. Tirei os alas e depois o Dininho. Apesar de ficarmos mais expostos, tivemos uma postura bastante firme e fomos recompensados com o gol, que fez justiça aquilo que apresentamos. Até por isso, não creio que deixamos de somar dois pontos, e sim somamos um."

O técnico palmeirense também elogiou a postura do atacante Edmundo, que entrou durante o segundo tempo.

"O Edmundo é um ídolo do Palmeiras, tem uma história gloriosa no futebol brasileiro, e demonstrou atitude e caráter ao aceitar o banco. Além disso, não deixou que os jogadores do Santos intimidassem o jovem atacante Luís. O importante é mesmo ter essa mentalidade, de grupo, independente de começar jogando ou não."

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)