Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

29/03/2012 14:20

TCU determina auditoria em convênios e contratos do Incra

Campo Grande News/ Aline dos Santos

O TCU (Tribunal de Contas da União) determinou auditoria, a partir do segundo semestre, nos convênios e contratos celebrados pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Mato Grosso do Sul.

A análise da Secex (Secretaria de Controle Externo) terá como foco as áreas de infraestrutura e assistência técnica, e extensão rural de assentamentos. Entre os dias 19 e 30 de setembro do ano passado, a secretaria fez levantamento das ações e programas do Incra, com visitas a Corumbá e Dourados.

De acordo com o superintendente do Incra, Celso Cestari, a auditoria externa chega num momento em que o órgão federal passa por uma “faxina” interna. “Estamos passando os contratos a limpo”, salienta. Cestari explica que foi criada uma comissão para avaliar a documentação.

Em alguns casos, as empresas foram chamadas para dar explicações. Em outros, foi aberta tomada de conta especial. O superintendente assumiu em setembro do ano passado. Ele afirma que a principal dificuldade nem foi a paralisia da reforma agrária após a operação Tellus, realizada em 2010, mas a falta de um plano de gestão. “Já demos passos significativos, está sob controle”, avalia.

Em 2010, a operação apontou a participação de funcionários do órgão federal e líderes de movimentos sociais na venda e regularização de lotes ocupados ilegalmente, através da emissão de documentos falsos. A Justiça Federal determinou a suspensão da reforma agrária até a realização de vistoria na região Sul do Estado.

Depois de fiscalizar 62 assentamentos na região de Naviraí, o órgão entrou com 153 ações na Justiça com pedido de reintegração de posse. Os processos foram abertos após a realização de procedimentos administrativos, onde o dono do lote é chamado a se explicar.

A venda de lotes correspondeu à maior parte das irregularidades. E as ações judiciais vão aumentar. Dentro de 15 dias, serão propostos outros 200 pedidos para que os assentados percam a posse da terra.

Também por ordem judicial, o Incra fez vistoria em seis assentamentos de Três Lagoas. Nesta semana, a fiscalização foi ampliada para o resto do Estado. “Já foram 14.700 lotes vistoriados”, afirma Celso Cestari. Mato Grosso do Sul tem 178 assentamentos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)