Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/12/2007 18:26

TCE/MS analisa 59 processos e rejeita 58

Luiz Junot

Na sessão realizada nesta terça-feira (27.12), a 1ª Câmara do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul (TCE/MS) julgou 59 processos, dos quais 58 considerados irregulares. Deste total, 27, referem-se a prestações de contas de convênio da Secretaria de Estado de Educação com Associações de Pais e Mestres, exercício 2005 na gestão do ex-secretário Hélio de Lima.

De acordo com os relatórios-votos do conselheiro Carlos Ronald Albaneze, e aprovado pelos demais conselheiros, as irregularidades apontadas nestes convênios com as Associações de Pais e Mestres são quanto ao objeto para os repasses financeiros para construção de salas de aula, coberturas e quadras esportivas. “O objeto do convênio (execução da obra pública) foi pactuado irregularmente, contrariando a legislação aplicada à espécie, no caso, os Decretos Estaduais de números; 4.980/89 e 11.261/03 e o Parecer PGE nº 067/99 – PAA nº 038/99 (D.O) nº 5.081, de 13.08.99)”.

Em seu relatório o conselheiro diz ainda que não foram encaminhados os Termos de Recebimento Definitivo da Obra, bem como não foram enviadas as explicações pedidas pela 2ª IGCE quanto aos critérios de escolha para a contratação das empresas”. O ex-secretário deverá arcar com multa de 20 Uferms em cada processo.

Impugnações – Os conselheiros ainda consideraram irregular e ilegal a execução e finalização da contratação pública da Prefeitura Municipal de Angélica, Contrato Administrativo nº 12/05, na gestão do prefeito João Donizeti Cassuci, referente a prestação de serviços médicos e determinaram a impugnação de R$ 39.825,00 e multa de 50 Uferms.

A Ordem de Execução de Serviços nº 14/2004 da Prefeitura de Bodoquena, na gestão de Ramão Francisco Anis Martins também referente a prestação de serviços médicos no PSF Rural foi declarada irregular e ilegal, e impugnado R$ 19.431,35 e multa aplicada de 80 Uferms. Já na Câmara Municipal de Sidrolândia, também no exercício 2004, na gestão do vereador Jorge Dilmar Raycik, o conselheiro aplicou multa de 30 Uferms, e impugnou a quantia de R$ 4.200,00 referente a locação irregular e ilegal de um veículo.

A Prefeitura Municipal de Ivinhema também teve o contrato administrativo nº 33/02, considerado irregular e ilegal, com multa aplicada de 50 Uferms ao ex-ordenador de despesa José Antônio Pereira Cardos, e o valor de R$ 3.503,80 impugnados referente a pagamentos efetuados para transporte de alunos, sem a comprovação da regular liquidação de despesas.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)