Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

27/04/2004 14:27

Taxa de desemprego sobe para 12,8%

Cristiane Ribeiro/ABr

A taxa de desemprego no país subiu em março pelo terceiro mês consecutivo, atingindo o nível mais alto desde outubro do ano passado. Conforme divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa chegou em março a 12,8%, representando 2,7 milhões de pessoas desocupadas em seis regiões metropolitanas do Brasil (Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre). Em relação a fevereiro, houve aumento de 203 mil pessoas desocupadas. Na comparação com março de 2003, o aumento chegou a 211 mil pessoas.

A Pesquisa Mensal de Emprego do IBGE mostra que as mulheres continuam sendo a maioria dos desempregados: eram 52,3% em março de 2002, 54,8% em março de 2003 e em março último chegaram a 56,4%. Entre os desocupados, 20% estavam em busca do seu primeiro emprego e apenas 26,3% eram responsáveis pela família. Os jovens com menos de 24 anos de idade representavam 47% dos desocupados. Com relação ao tempo de procura: 18% procuraram trabalho por um período não superior a 30 dias: 49,7% por um período superior a 31 dias e inferior a seis meses e 7,9% por um período superior a sete meses.

A pesquisa também aponta que o rendimento médio real recebido pelo trabalhador em março foi de R$ 837,90 (aproximadamente 3,6 salários mínimos). Houve um aumento de 1,4% em relação a fevereiro, mas uma queda de 2,4% na comparação com março do ano passado.

Em relação ao mês anterior, houve estabilidade (0,2%) para empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado; aumento de 1% para os empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado e aumento de 4% para os trabalhadores por conta própria. Apenas em Recife houve queda (-0,8%) no rendimento em relação a fevereiro de 2004. Houve crescimento em Salvador (0,7%), Belo Horizonte (1,4%), Rio de Janeiro (5,1%) e Porto Alegre (1,3%). Em São Paulo a taxa ficou estável.

Na comparação com março de 2003, o rendimento dos empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado caiu de R$ 915,67 para R$ 911,50. A queda mais acentuada foi verificada no caso dos empregados sem carteira de trabalho assinada no setor privado, de R$ 569,94 para R$ 545,30. Já o rendimento dos trabalhadores por conta própria cresceu de R$ 689,22 para R$ 707,70 depois de vários meses de queda.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)