Cassilândia, Segunda-feira, 21 de Maio de 2018

Últimas Notícias

29/03/2007 20:43

Tarifa da Enersul é a 6ª mais cara do mundo, diz Aneel

Humberto Marques/Campo Grande News

A tarifa de energia elétrica aplicada pela Enersul em Mato Grosso do Sul é a sexta mais cara do mundo, conforme foi apontado em reunião na quarta-feira (28 de março) na sede da Agência Nacional de Energia Elétrica, entre técnicos do órgão, o governador André Puccinelli (PMDB) e integrantes da bancada federal. O dado pertence a Aneel e, embora suscitado, não veio acompanhado dos nomes das cinco distribuidoras de energia elétrica ao redor do planeta que superam os preços da Enersul.

Durante reunião nesta quinta-feira (29), entre deputados estaduais e o governador André Puccinelli – onde foi feita a “prestação de contas” sobre a reunião na Aneel – o tema foi abordado. De acordo com o líder do governo na Assembléia, Youssif Domingos (PMDB), o cálculo foi feito a partir da conversão do preço do kilowatt/hora cobrado pela Enersul, de R$ 0,47, para centavos de dólar, chegando ao valor de US$ 0,23.

A informação coloca mais lenha na fogueira em que se transformou o reajuste tarifário a ser aplicado pela distribuidora, que deverá entrar em vigor a partir de 8 de abril. Na segunda-feira (2), Puccinelli e deputados terão nova reunião com diretores da Enersul, para discutir a possibilidade de congelamento do preço do kw/h e solicitar a revisão dos critérios de tarifação do serviço no Estado. A reunião ocorrerá um dia antes da Aneel se reunir para apreciar o pedido de reajuste da Enersul. A distribuidora pede um aumento de 21% na tarifa, conforme sustentam os deputados.

Na quinta-feira, Puccinelli apresentou um relatório à Aneel, no qual questionou as formas com as quais a Enersul calcula sua tarifa de energia – que é submetido à apreciação da agência. Com base nessas informações, foi cogitada a abertura de uma auditoria externa, para acompanhar os serviços da distribuidora.

Domingos reforçou que a preocupação de Puccinelli e dos parlamentares não é apenas com o reajuste a ser aplicado no início de abril, mas com a revisão tarifária prevista para acontecer em 2008. Nela, as empresas do País incluirão custos incidentes de investimentos na melhoria e ampliação da rede de distribuição, como o programa Luz para Todos. Segundo afirmou o deputado Zé Teixeira (DEM), o preço dos investimentos é rateado entre Estado (10%), União (40%) e consumidores (50%).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)