Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

21/07/2005 16:24

Suspensas a taxa de vistoria das áreas declarada na ADA

Famasul Notícias

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) recebeu correspondência do Ministério do Meio Ambiente informando que continua suspensa a cobrança da Taxa de Vistoria pelo Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com base no Ato Declaratório Ambiental (ADA), dos proprietários rurais que declaram as áreas de interesse ambiental no ITR (Imposto Territorial Rural). Segundo a coordenadora geral de arrrecadação do Ministério do Meio Ambiente, Ediene Ferreira Lima, a cobrança foi suspensa por motivo de aperfeiçoamento das informações e ainda não há data prevista para ser iniciada.

Todo o proprietário rural fica isento do pagamento de ITR sobre as áreas de interesse ambiental quando declara estas áreas no ITR. A Lei nº 10.165/00 obriga o proprietário a informar a existência dessas áreas ao Ibama por meio do Ato Declaratório Ambiental. A mesma lei criou uma taxa de vistoria, atualmente suspensa, no valor de até 10% do valor do imposto isentado, para o Ibama vistoriar estas áreas. Este monitoramento serviria para confirmar as informações prestadas pelo proprietário rural no ADA entregue à Secretaria da Receita Federal. Com base nestes dados, seria concedida a redução no valor do ITR.

Decisão Judicial - Cabe lembrar que a Primeira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em decisão unânime, definiu que, nos termos da Medida Provisória nº 2166-67, é desnecessária a apresentação do Ato Declaratório Ambiental (ADA) para fins de isenção de Imposto Territorial Rural (ITR) referente a áreas de preservação permanente e reserva legal. Esta interpretação pode ser utilizada na defesa de autos de infração lavrados pela Secretaria da Receita Federal (SRF) com o objetivo de tornar sem efeito as autuações contra produtores rurais que se beneficiaram da redução de ITR por manterem áreas de preservação permanente e reserva legal sem, contudo, terem apresentado o ADA junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

A ementa do Acórdão proferida no RESP 58742-9 é a seguinte: “Processual civil. Tributário. Embargos de declaração. Pretensão de reexame de matéria de mérito (itr. área de preservação permanente. exclusão. Desnecessidade de ato declaratório do ibama. mp. 2.166-67/2001. Aplicação do art. 106, do ctn. Retrooperância da lex mitior). iIobservância das exigências do art. 535, e incisos, do cpc.”

Autor:
CNA

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)