Cassilândia, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/06/2013 18:45

Suspeito da morte da juiza de Alto Taquari é preso em uma mata densa

Lislaine dos Anjos, Midianews

O enfermeiro Evanderly de Oliveira Lima, de 44 anos, ex-marido da juíza Glauciane Chaves de Melo, 42, confessou ter assassinado a magistrada na última sexta-feira (7). Segundo a polícia, ele se disse "arrependido" de ter cometido o crime.

A juíza foi morta a tiros pelo ex-marido dentro de seu gabinete, no Fórum de Alto Taquari (479 km ao Sul de Cuiabá). O enfermeiro foi capturado pela polícia na manhã desta segunda-feira (10).

Lima estava escondido em uma região de mata densa, a 15 km da cidade de Alto Taquari. Ele foi capturado por oito policiais do 15º Batalhão de Polícia Militar de Alto Araguaia.

"Ele não resistiu à prisão. Com exceção de alguns arranhões causados pela mata, ele aparentava estar bem fisicamente" De acordo com o comandante do batalhão, capitão Fernando Augustinho de Oliveira Galindo, que participou diretamente da prisão, o enfermeiro estava apenas com a roupa do corpo – ele vestia calça e camiseta pretas – e aparentava estar exausto.

Ao Midianews, Galindo afirmou que Lima não tentou fugir ao ser encontrado pelos policiais.

“Ele não resistiu à prisão. Com exceção de alguns arranhões, causados pela mata, ele aparentava estar bem fisicamente, apenas exausto pela falta de comida e de água”, disse.

Segundo o capitão, o enfermeiro reclamava de câimbras e se dizia constantemente arrependido do crime.

“Ele dizia que não pretendia cometer o crime, mas que estava com ciúme do novo relacionamento da juíza e que se sentia traído. Ele tinha consciência da gravidade do que fez, estava 100% lúcido e ficava repetindo que estava arrependido”, relatou o policial.

Buscas

Segundo o capitão, aproximadamente 35 policiais militares das regionais de Alto Araguaia e Rondonópolis estavam dentro da mata na manhã desta segunda-feira (10).

Desde a última sexta-feira, a polícia realizava buscas pela região, fechando o cerco no município para evitar a fuga do enfermeiro para os estados de Mato Grosso do Sul e Goiás, que fazem fronteira com Alto Araguaia.

"Ele dizia que não pretendia cometer o crime, mas que estava com ciúme do novo relacionamento da juíza e que se sentia traído" Lima foi levado para o Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc), onde será interrogado pelo delegado João Ferreira Borges, que conduz as investigações.

Ao MidiaNews, Borges afirmou que o enfermeiro será autuado em flagrante por homicídio qualificado – com motivo torpe e que impossibilitou a defesa da vítima.

Ao todo, quase 100 policiais civis e militares atuavam nas buscas pelo suspeito. De acordo com o delegado, todas as fazendas localizadas na região do Araguaia estavam sendo vistoriadas pela Polícia Civil, enquanto a Polícia Militar atuava no cerco da região de mata onde o suspeito poderia ter se escondido.

Inquérito

A polícia trabalha com a hipótese de crime passional, uma vez que o enfermeiro não teria aceitado o fim de seu relacionamento com a juíza, encerrado em dezembro do ano passado.

O crime

A juíza Glauciane Melo, 42, foi assassinada com dois tiros na nuca, dentro de seu gabinete, no fórum municipal.

O suspeito, que já teve a prisão preventiva decretada pela Justiça, teria ido ao fórum e, após uma discussão com a magistrada, teria efetuado os disparos. Ele abandonou a arma, um revólver calibre 38, nas imediações do local e fugiu em seguida.

Segundo Borges, o enfermeiro não tem passagens pela polícia.

 

Matéria de autoria da jornalista LISLAINE DOS ANJOS, do site Midianews

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)