Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

10/03/2004 08:36

Suíça permite registro de sites com acento

Agência Brasil

No começo da internet, nomes de empresas famosas foram registrados como endereços eletrônicos antes que elas próprias surgissem na rede mundial de computadores. Para ter de volta o direito de usar os endereços já registrados por terceiros, muitas companhias negociaram e até pagaram caro.

A operação está sendo tentada novamente. Na Suíça, desde 1° de março, foram autorizados os registros de sites com acentos e tremas, algo que até agora não era permitido em nenhum país do mundo.

Rapidamente, particulares registraram nomes como Nestlé.ch ou LaLiberté.ch (nome de um jornal diário). Esses sites já existiam, mas sem acento. Algumas pessoas foram mais rápidas que as empresas.

Registro

Na Suíça, o registro de domínios na internet está a cargo da Fundação Switch, que existe há 15 anos e é destinada a promover as tecnologias da comunicação com fins educativos e de pesquisa científica.

"O acordo assinado entre a Suíça e a Fundação Switch não nos permite revelar o nome de quem apresentou a queixa, antes que o litígio seja resolvido", afirmou à swissinfo Samar Shamon, porta-voz da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI), órgão das Nações Unidas sediado em Genebra. A queixa foi apresentada à OMPI porque, além de ser a entidade máxima no registro de patentes, ela dispõe de um órgão de solução de controvérsias.

Corrida

Desde 1° de março, há uma verdadeira corrida de empresas e particulares para comprar os novos endereços na internet com acentos (em francês) e trema (em alemão).

Em uma semana, a Fundação Switch vendeu 18 mil nomes, 14 mil nas primeiras 24 horas depois de abertas as inscrições. A Switch não pode escolher os detentores de endereços, ou seja, quem chega primeiro leva.

Tudo aconteceu, portanto, muito rapidamente e certas empresas ficaram para trás. Nestlé.ch, por exemplo, foi comprado por um estudante. Segundo o jornal "Le Matin", a multinacional já recuperou o nome, só não se sabe como nem a que preço.

O jornal "LaLiberté", com acento, reconhece que pagou apenas 300 francos suíços para recuperar o registro, através de um acordo com um particular que havia registrado o nome.

As informações são do site swissinfo.org

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)