Cassilândia, Quarta-feira, 29 de Março de 2017

Últimas Notícias

27/07/2007 06:51

STJ restabelece decisão sobre o cantor Belo

STJ

O ministro Francisco Peçanha Martins, vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), no exercício da presidência, deferiu o pedido de liminar da defesa do cantor Marcelo Pires Vieira, conhecido como “Belo”, para restabelecer a decisão do juízo das Execuções Penais que declarou extinta a punibilidade da condenação pelo crime de incentivo ao tráfico de drogas (artigo 12, § 2º, III, da Lei nº 6.368/1976). O cantor encontra-se recluso, atualmente, no Instituto Penal Cândido Mendes, na cidade do Rio de Janeiro.


O cantor possui uma condenação em execução junto à Vara de Execuções Penais do Estado do Rio de Janeiro, com sentença transitada em julgado, que o condenou às penas de quatro anos de reclusão em regime fechado e 300 dias-multa pelo crime de incentivo ao tráfico de drogas (artigo 12) e quatro anos de reclusão inicialmente em regime fechado pelo crime previsto no artigo 14 (associação a duas ou mais pessoas para o fim de praticar qualquer dos crimes previstos nos artigos 12 e 13), ambos da Lei nº 6.368/1976.

Com a entrada em vigor da Lei nº 11.343/2006, que revogou o artigo 12, § 2º, III, da Lei nº 6.368/1976, a defesa de Belo requereu a extinção da punibilidade por esse delito, tendo o seu pedido sido deferido pelo juízo da Execução Penal.

Ministério Público

Inconformado, o Ministério Público do Estado interpôs agravo em execução para a revisão da decisão que entendeu ter ocorrido a abolitio criminis (extinção, ou arquivamento, de um processo criminal em curso, sem conhecimento da figura delituosa).

Interpôs, ainda, mandado de segurança com pedido liminar contra a decisão do juízo da Execução Penal, sustentando que o cantor deve aguardar o julgamento do recurso na prisão, afastando-se a possibilidade de receber benefícios que se mostram iminentes com a redução de sua pena pela metade como, por exemplo, o livramento condicional. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro deferiu o pedido liminar do MP estadual.

Decisão

Ao decidir, o ministro Peçanha Martins destacou que a jurisprudência do STJ já firmou entendimento de que não é possível, por meio de mandado de segurança, emprestar efeito suspensivo a agravo em execução interposto pelo Ministério Público em razão da sua ilegitimidade ativa na causa, com o objetivo de desconstituir decisão do juízo das execuções.

Além disso, o vice-presidente da Corte ressaltou que o artigo 197 da Lei de Execuções Penais prevê apenas o efeito devolutivo dos recursos interpostos contra decisão do juízo das Execuções, o que, por certo, exclui a utilização do mandado de segurança para que se lhe confira o efeito suspensivo. “O direito do acusado ou condenado não pode ser restringido além dos limites conferidos pela legislação”, lembrou.

O ministro solicitou informações ao Tribunal estadual e, após, determinou o encaminhamento dos autos ao Ministério Público Federal para a elaboração de parecer. O mérito do habeas-corpus será julgado pela Quinta Turma do STJ sob a relatoria do ministro Felix Fischer.



Autor(a):Cristine Genú

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 29 de Março de 2017
Terça, 28 de Março de 2017
21:41
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)