Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

04/10/2005 09:23

STF vai apreciar recurso do cantor Belo

STJ

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Edson Vidigal, admitiu o recurso em habeas-corpus apresentado pela defesa de Marcelo Pires Vieira, o cantor Belo, para remeter o caso à apreciação do Supremo Tribunal Federal (STF). O recurso tenta rever decisão da Quinta Turma do STJ que indeferiu o pedido de concessão de habeas-corpus para rever a pena fixada na condenação.

No habeas-corpus apreciado pela Quinta Turma, da relatoria do ministro Felix Fischer, a defesa se baseou na negativa de autoria do crime por ser deficiente o conjunto de fatos para a condenação, alegação afastada pelos ministros tendo em vista tratar-se de reexame de provas, proibido pela súmula 7 do STJ.

A outra alegação da defesa foi de que a pena-base teria sido fixada acima do mínimo legal, não tendo sido observado o que dispõe o artigo 59 do Código Penal, o que já foi apreciado em outro habeas-corpus (HC 41.185/RJ), ficando, dessa forma, prejudicada a análise desse novo pedido

O ministro Felix Fischer entendeu que, diferentemente do que foi argumentado pela defesa, o parágrafo 1º do artigo 2º da Lei nº 8.072/90 não é inconstitucional. Assim como concluiu que, em sede de execução da pena privativa de liberdade, estão sujeitos a esse dispositivo legal os crimes hediondos e os a eles assemelhados, excetuando-se os de tortura, sendo, portanto, vedada a progressão do regime prisional de cumprimento de pena. Para o relator, a Lei nº 9.455/97, que admitiu a progressão do regime prisional para os crimes de tortura, não afetou o artigo 2º, parágrafo1º, da Lei nº 8.072/90, que continua a regular o regime prisional imposto nos demais crimes hediondos.

É dessa decisão que a defesa recorreu. Como o presidente do STJ entendeu estarem presentes os pressupostos legais a autorizarem a admissibilidade do recurso ordinário, determinou a remessa do processo ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O cantor foi condenado à pena de seis anos de reclusão em regime integralmente fechado e teve a pena aumentada para oito anos por decisão da 8ª Câmara Criminal do Rio de Janeiro. Belo foi preso no interior de sua residência, no Rio de Janeiro (RJ), pela acusação de associação para o tráfico de drogas.

Autoria da matéria: Regina Célia Amaral


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)