Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

21/10/2015 07:44

STF suspende reintegração de posse e índios liberam rodovia

Viviane Oliveira e Hélio de Freitas, enviado especial a Antônio João - Campo Grande News
Índios comemoram a decisão do STF, que saiu nesta madrugada. (Foto: Eliel Oliveira)Índios comemoram a decisão do STF, que saiu nesta madrugada. (Foto: Eliel Oliveira)

O STF (Supremo Tribunal Federal) suspendeu nesta madrugada (21), liminar que pedia a reintegração de posse de três fazendas ocupadas por índios Kaiowá Guarani, na região de Antônio João, distante 279 quilômetros de Campo Grande.

A MS-384 que estava bloqueada em protesto contra reintegração foi liberada pelos indígenas depois da notícia dada pelo coordenador da Funai (Fundação Nacional do Índio) de Ponta Porã, Élder Paulo Ribas da Silva. Cerca de 60 indígenas, entre homens, crianças e mulheres bloqueavam a via com paus, galhos e pedras.

O coordenador da Funai acredita que com essa decisão do STF, vai facilitar o processo de negociação para indenização dos produtores. Segundo ele, os proprietários das áreas reivindicadas já admitem uma negociação em deixar a terra para os índios. “Com essa liminar, vai ser difícil rever e vai facilitar a homologação das terras”, destaca.

Conforme Élder, 550 índios estão nas áreas ocupados desde agosto, segundo o senso feito pelo Exército. A tropa de choque da Polícia Militar e Polícia Federal, que estavam no museu do Exército, não chegaram a ir até o local.

A reintegração de posse de uma das três fazendas, em Aral Moreira, a 364 quilômetros de Campo Grande, está mantida para sexta-feira (23). No entanto, os índios tem expectativa de reverter a decisão com apoio do MPF (Ministério Público Federal).

Ocupação - Os índios voltaram a ocupar as áreas em agosto deste ano, uma década depois de serem despejados por ordem da Justiça. Eles reivindicam a homologação do território Ñanderu Marangatu, de 9.300 hectares. Uma semana depois de reocuparem as fazendas em Antônio João, os índios entraram em confronto com produtores rurais que tentavam fazer a reintegração das áreas por conta própria. O índio Semião Fernandes Vilhalba, 24, levou um tiro na cabeça durante o confronto e morreu.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)