Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/08/2005 07:59

STF recebe queixa-crime de FHC contra Ciro Gomes

STF

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso propôs queixa–crime (Inq 2252) no Supremo Tribunal Federal (STF) contra o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes. Ele quer que o ministro responda a processo por crimes contra a honra, tipificados no Código Penal e na Lei de Imprensa. O ex-presidente se diz ofendido na reputação, na dignidade e no decoro.

Em junho deste ano, FHC entrou com pedido de notificação judicial para que o ministro apresentasse explicações a respeito de afirmações publicadas em jornais de grande circulação, por ele consideradas difamatórias e injuriosas. Os advogados do ex-presidente afirmam que Ciro “não respondeu a nenhuma das indagações formuladas, o que justifica por si só a propositura desta queixa-crime, conforme preceitua a Lei de Imprensa”. Para o ex-presidente, os crimes contra a honra encontram-se perfeitamente tipificados, uma vez que Ciro Gomes o teria difamado e injuriado.

De acordo com a queixa-crime, Ciro respondeu somente que não houve de sua parte a intenção de ofender a honra de Fernando Henrique. “É impossível sustentar a falta de vontade em ofender a honra do querelante [FHC]. Basta ler as matérias jornalísticas”, disse o ex-presidente. Também consta na queixa-crime que o ministro teria afirmado que as acusações não foram dirigidas a FHC.

Histórico

Na primeira ação (Petição 3417) ajuizada em junho por Fernando Henrique contra o ministro Ciro Gomes, o ex-presidente afirma que foi surpreendido com a inserção de seu nome em matérias publicadas em dois jornais. Ciro Gomes teria afirmado que o ex-presidente, da maneira como governou o país, "não possui preocupação com a ética". O ministro da Integração completou dizendo que "o atual governo é diverso do anterior, sendo nacional e ético, contra um governo entreguista e contemporizador com a ladroagem".

Ainda a respeito do governo anterior, o ministro Ciro Gomes teria enumerado quatro casos em que "bilhões de reais em recursos públicos foram mal utilizados": a extinção da Sudam e da Sudene (superintendências de desenvolvimento da Amazônia e do Nordeste); o socorro aos bancos Marka e Fontecindam; o caso da suposta compra de votos no Congresso para aprovação da emenda da reeleição, e a privatização do sistema Telebrás.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)