Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

09/03/2004 09:33

STF: produtores de cachaça de alambique querem o Simples

STF

A Federação Nacional das Associações dos Produtores de Cachaça de Alambique ingressou no Supremo Tribunal Federal com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 3153) para impugnar o artigo 14 da Medida Provisória nº 2189-49/01, que modificou o inciso XIX do artigo 9º da Lei nº 9317/96. A lei regulamenta o Sistema Integrado de Pagamento de Impostos de Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte (Simples).

O item contestado deu nova redação ao inciso XIX do artigo 9º da Lei do Simples, estipulando que a pessoa jurídica que exercer atividade industrial, por conta própria ou por encomenda, dos produtos classificados nos capítulos 22 e 24 da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), não poderá optar pelo Simples.

Segundo a Federação, a MP 2189-49/01 viola a Constituição nos seus artigos 48, incisos 1 e 4; 170, inciso 9; e 179. A entidade sustenta, ainda, que a cachaça de alambique é manufaturada por processo artesanal, diversificando a renda e a produção das médias, pequenas e microempresas.

Alega que o IPI agravado sobre os produtores de cachaça de alambique resulta em frontal prejuízo ao desenvolvimento social rural e dos alambiques, pois estariam impedidos de adquirir o selo para engarrafamento da cachaça junto à Secretaria da Receita Federal. Por fim, pedem a suspensão, por liminar, dos efeitos do referido artigo, permitindo aos produtores de cachaça a opção pelo Simples. O relator da Ação é o ministro Celso de Mello.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)