Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

14/08/2011 12:30

STF nega habeas a ex-vereador que desviou R$ 11 milhões

Portal Terra

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), indeferiu o pedido de liminar em habeas-corpus feito pela defesa do ex-vereador Paulo Sérgio Barbosa dos Santos (PP), condenado a 13 anos de prisão e pagamento de multa por chefiar um esquema que fraudou mais de R$ 11 milhões do INSS em Paulo Afonso, a 450 km de Salvador. A quadrilha foi desarticulada pela Polícia Federal em dezembro de 2009.

No STF, a defesa contestou decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou habeas-corpus impetrado naquela corte. Ao analisar o pedido de liminar, Toffoli observou que a decisão do STJ, \"à primeira vista, não evidencia nenhuma ilegalidade flagrante, abuso de poder ou teratologia que justifique o deferimento da medida cautelar\".

Segundo o ministro, os fundamentos para a manutenção da prisão se baseiam na necessidade de cautela diante da notícia de que o condenado \"seria integrante de organização criminosa voltada à prática de fraudes contra o Instituto Nacional do Seguro Social\". Ao indeferir a liminar, Toffoli citou jurisprudência da Corte no sentido de que \"a possibilidade de reiteração criminosa e a participação em organização criminosa são motivos idôneos para a manutenção da custódia cautelar, a fim de garantir a ordem pública\".

Paulo Sérgio Barbosa dos Santos e Ivaldo Correia Leite foram condenados a 13 anos de reclusão em regime fechado por corrupção passiva e formação de quadrilha. Outras cinco pessoas da quadrilha puderam apelar em liberdade. De acordo com o procurador da República e autor da denúncia, Samir Cabus Nachef Júnior, a quadrilha foi responsável \"pelo maior prejuízo à Previdência Social na Bahia\".

A prisão dos sete denunciados aconteceu em 1º de dezembro de 2009, em ação conjunta da Polícia Federal de Juazeiro, Ministério Público Federal e Ministério da Previdência Social. A quadrilha agia simultaneamente em cidades da Bahia, Sergipe e Rio Grande do Sul. Eles solicitavam vantagem indevida, repartindo os resultados. Os usuários recebiam parte dos benefícios, mas eram obrigados a deixar para a quadrilha a maior parte da quantia recebida.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)