Cassilândia, Quinta-feira, 30 de Março de 2017

Últimas Notícias

14/08/2011 12:30

STF nega habeas a ex-vereador que desviou R$ 11 milhões

Portal Terra

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), indeferiu o pedido de liminar em habeas-corpus feito pela defesa do ex-vereador Paulo Sérgio Barbosa dos Santos (PP), condenado a 13 anos de prisão e pagamento de multa por chefiar um esquema que fraudou mais de R$ 11 milhões do INSS em Paulo Afonso, a 450 km de Salvador. A quadrilha foi desarticulada pela Polícia Federal em dezembro de 2009.

No STF, a defesa contestou decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que negou habeas-corpus impetrado naquela corte. Ao analisar o pedido de liminar, Toffoli observou que a decisão do STJ, \"à primeira vista, não evidencia nenhuma ilegalidade flagrante, abuso de poder ou teratologia que justifique o deferimento da medida cautelar\".

Segundo o ministro, os fundamentos para a manutenção da prisão se baseiam na necessidade de cautela diante da notícia de que o condenado \"seria integrante de organização criminosa voltada à prática de fraudes contra o Instituto Nacional do Seguro Social\". Ao indeferir a liminar, Toffoli citou jurisprudência da Corte no sentido de que \"a possibilidade de reiteração criminosa e a participação em organização criminosa são motivos idôneos para a manutenção da custódia cautelar, a fim de garantir a ordem pública\".

Paulo Sérgio Barbosa dos Santos e Ivaldo Correia Leite foram condenados a 13 anos de reclusão em regime fechado por corrupção passiva e formação de quadrilha. Outras cinco pessoas da quadrilha puderam apelar em liberdade. De acordo com o procurador da República e autor da denúncia, Samir Cabus Nachef Júnior, a quadrilha foi responsável \"pelo maior prejuízo à Previdência Social na Bahia\".

A prisão dos sete denunciados aconteceu em 1º de dezembro de 2009, em ação conjunta da Polícia Federal de Juazeiro, Ministério Público Federal e Ministério da Previdência Social. A quadrilha agia simultaneamente em cidades da Bahia, Sergipe e Rio Grande do Sul. Eles solicitavam vantagem indevida, repartindo os resultados. Os usuários recebiam parte dos benefícios, mas eram obrigados a deixar para a quadrilha a maior parte da quantia recebida.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 30 de Março de 2017
Quarta, 29 de Março de 2017
20:34
Loteria
Terça, 28 de Março de 2017
21:41
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)