Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

05/09/2007 05:35

Soldador pega 7 anos de reclusão por ter ateado fogo

TJGO

O 1º Tribunal do Júri de Goiânia condenou ontem (4) a 7 anos de reclusão o soldador Edvaldo Souza Brito, de 31 anos, por ter jogado gasolina e ateado fogo no eletrotécnico Ruberson da Cunha Pereira, 31, e na estudante R., 17. Os jurados, por maioria, acolheram parecer da defesa, que pediu a desclassificação do crime de tentativa de homicídio para o de lesões corporais, sob a alegação de que o réu não teve a intenção de matar as vítimas. Ao proferir a sentença, o juiz Jesseir Coelho de Alcântara determinou que Ruberson permaneça preso e que seja transferido para a Penitenciária Odenir Guimarães, antigo Cepaigo, onde cumprirá a pena em regime semi-aberto.

Em seu interrogatório Edvaldo contou que no dia do crime estava embriagado e que foi levado a agir de tal forma, no que se refere à vítima Ruberson, porque este tinha "zombado" de sua pessoa. Conforme o réu, naquele dia cobrou, várias vezes de Ruberson, uma quantia que ele lhe devia. Contudo, a vítima dizia que, "embora tivesse o dinheiro no bolso, não iria lhe pagar". Por sua vez, o soldador disse que ele e a estudante R. eram amigos e que "quando viu já havia acontecido". O fato aconteceu na madrugada de 22 de abril deste ano, na Rua VMP, da Vila Mutirão.

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Goiás (MP), Edvaldo foi casado com a irmã de Ruberson, Simone da Cunha Pereira, com quem tem uma filha. Na noite do crime ele foi à casa da ex-mulher visitar a filha do casal, tendo encontrado além de Simone, Ruberson. Na ocasião, Edvaldo e a vítima discutiram a respeito de uma dívida que tinham. Por ter a situação se acalorado, Edvaldo, de posse de uma garrafa de refrigerante contendo gasolina, jogou o líquido no eletrotécnico e ateou fogo, fugindo em seguida.

Ainda na Rua VMP, o autônomo chamou R., de modo agressivo, para que pudessem conversar. Também segundo o MP, a estudante, que era conhecida de Edvaldo, tentou acalmá-lo, contudo não obteve êxito. Edvaldo, que estava furioso, sem dar explicações, jogou o combustível em R. e ateou fogo. As vítimas foram socorridas e o denunciado foi preso em flagrante na porta da casa de Simone. (Sheila Cavalcante)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)